Cia Jovem de Dança se apresenta em noite de gala do Passo de Arte Grand Prix

A Cia. Jovem de Dança de Jundiaí foi convidada e realizou, na noite desta terça-feira (12), sua apresentação na noite de gala para a abertura do 29º Festival Passo de Arte Grand Prix, em Indaiatuba. Essa foi a primeira apresentação da companhia com os novos bailarinos, que ingressaram este ano, e o espetáculo escolhido foi o “Instagrimm”.

“Sentimo-nos realizados com a visibilidade que a Cia de Dança está ganhando. Após ser premiada pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), ser convidada para um festival grande como este consolida o trabalho que está sendo feito”, comenta o gestor da Unidade de Gestão de Cultura (UGC), Marcelo Peroni. Segundo ele, os convidados ainda “elogiaram bastante a qualidade técnica da apresentação, ainda mais por se tratar de uma companhia pública”.

O 29º Passo de Arte Grand Prix, competição internacional de dança, que reúne, em Indaiatuba (SP), mais de 3 mil bailarinos, dá início nesta quarta-feira (13) à segunda fase da mostra competitiva, que contempla danças populares, ballet clássico e de repertório. Os melhores trabalhos do Passo de Arte recebem prêmios em dinheiro, além de indicações para bolsas de estudo nos EUA e Europa. O evento vai até o dia 17 de julho, no Centro Integrado de Apoio à Educação de Indaiatuba (CIAEI) e conta também com feira de produtos voltados ao mundo da dança, cursos e workshops.

“Instagrimm”
Uma mistura entre contos dos irmãos Grimm no formato de Stories de redes sociais, “Instagrimm” é a primeira peça de Alex Soares voltada para o público infantil. Baseada livremente em alguns contos conhecidos e outros menos conhecidos dos irmãos Grimm, a narrativa mista de “Instagrimm” envolve dança, videoprojeções e teatro físico. E, de maneira lúdica e com bom humor, o espetáculo traz um panorama dos estilos de dança e remete a um hibrido entre dança e cinema que tem gerado reconhecimento de crítica e público nas suas criações.

Uma das escolhas do coreógrafo foi trazer os contos clássicos para os dias atuais, dialogando com a intermediação da vida atual com os dispositivos eletrônicos e com o mundo tecnológico em que – infelizmente ou não – as crianças atualmente vivem. Como seria se pudéssemos dar um update nos contos que conhecemos? E se esses personagens pudessem ser “seguidos” através das redes sociais? E se eles fossem parte de um jogo de videogame online? Durante a obra veremos flashes do que aconteceu ou está acontecendo com os personagens de forma fragmentada, tal qual como vivenciamos pelos aplicativos de fotos ou jogos online atualmente.

%d blogueiros gostam disto: