Rapaz de Jundiaí usava perfil do Instagram para vender drogas importadas

Há algumas semanas policiais civis da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) de Jundiaí receberam informações de que um rapaz estava vendendo drogas pelo Instagram.

Com o perfil do suspeito, a equipe fez levantamento da qualificação e endereço.

Foi instaurado Inquérito Policial e requerido mandado de busca domiciliar, mas foi indeferido na Justiça.

Porém, a equipe do delegado Marcel Fehr não desistiu e realizou novas diligências na rua do acusado, no bairro da Vila Alvorada, em Jundiaí. Logo em seguida abordaram o comprador com duas porções de haxixe.

Quando abordaram o suspeito, ele logo confessou e autorizou entrada na casa, onde sobre uma mesa de um dos quartos havia 2,4 quilos de skunk (que é um tipo especial de maconha), além de 180 gramas de haxixe, 1,6 litro de lança-perfume e 10 comprimidos de ecstasy.

Também foram apreendidos R$ 1.210,00, balanças de precisão, celulares, notebook e cigarros eletrônicos contendo óleo de maconha.

Foi apurado que as vendas ocorriam há três anos e que o grama do skunk era vendido a cerca de 50 a 100 reais, dependendo da qualidade.

Em um dos celulares foram encontradas conversas sobre o tráfico, inclusive de um grupo de WhatsApp composto por traficantes estrangeiros.

Toda a droga apreendida, exceto o lança-perfume, é produzida no exterior.

O autuado não possui antecedentes e foi encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista.

%d blogueiros gostam disto: