Prefeitura orienta cuidadores conveniados a manterem notas fiscais de serviços

Nos últimos dias cuidadores de animais de Jundiaí estão debatendo nas redes sociais uma questão que tem gerado muita discussão: o atendimento a animais de rua com ferimentos. Quem deve pagar a conta? A Prefeitura esclarece por meio de nota que os cuidadores independentes, que possuem convênios, precisam manter as notas fiscais, com balanço em dia, para evitar problemas com o Tribunal de Contas.

Há pouco tempo outra polêmica foi parar na Polícia Civil, envolvendo cuidadores que estariam recebendo doações, sem cuidar adequadamente dos animais.

Uma das cuidadoras comentou com o “Jornal da Região” que a Prefeitura está certa, em saber onde vai parar o dinheiro público. Mas a polêmica continua, porque algumas gravações divulgadas as cuidadoras entendem que o socorro deve ser custeado a qualquer custo pelo município.

Referente a um cachorro que gerou toda a discussão, o Departamento de Bem-Estar Animal (DEBEA) informa que o animal da foto encaminhada ao “Jornal da Região” não foi levado para atendimento no equipamento, bem como não houve solicitação de atendimento feito pela protetora que fez a publicação em rede social.

“O Debea é um serviço público municipal que tem como premissa o atendimento aos animais em situação vulnerável, controle populacional (castração e microchipagem gratuitas), bem como promover a educação para tutela responsável.

Os atendimentos veterinários em situação de grave risco de morte para os animais em situação vulnerável, de rua ou sob cuidados dos protetores habilitados e regularizados junto ao órgão e munícipes é realizado conforme rege o decreto de criação e normatização do serviço.

Solicitações feitas por telefone e com indicação de risco de morte ao animal vulnerável, a orientação é para as pessoas encaminhem o animal para a clínica veterinária mais próxima, para redução de risco de morte”.

A população pode se informar pelo 156 sobre outros procedimentos.

No caso de denúncia de maus tratos daí é questão policial as denúncias podem ser feitas na Delegacia de Proteção aos Animais (DEPA), pelo site www.ssp.sp.gov.br.

O boletim de ocorrência é encaminhado para a delegacia de Polícia Civil mais próxima, que vai mandar um investigador para apurar os fatos.

%d blogueiros gostam disto: