CAMPO LIMPO PAULISTASAÚDE

Disk Jovem é o novo canal de atendimento para ajudar na saúde mental

Com o objetivo de ter um olhar com mais cuidado e atenção aos jovens de Campo Limpo Paulista, a Prefeitura dá início ao Disk Jovem, programa que visa estabelecer uma rede de apoio e ajuda o munícipe a trabalhar a prevenção dos transtornos mentais e a redução dos estigmas que levam ao sofrimento psicológico. O Disk Jovem é realizado em parceria com a Secretaria de Saúde, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e conta com o apoio do Conselho Municipal de Juventude (Conjuve) e da Divisão de Juventude.

O programa consiste em realizar um atendimento individualizado através de ligações anônimas e dar suporte a todas as pessoas que procuram ajuda e apoio emocional. A equipe técnica que presta o atendimento está capacitada e treinada para guardar sigilo sobre a conversa.

O telefone é (11) 4812-6655 e as ligações podem ser feitas das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira em casos de transtornos de humor, ansiedade, depressão e tentativas de suicídio. Para casos de emergência fora do horário de expediente, o munícipe pode recorrer ao Hospital de Clínicas, que funciona 24 horas.

Apoio presencial
A atual gestão municipal, desde 2021, promove diversas ações para que a cidade tenha todos os tipos de suporte necessário para uma vida equilibrada, oferecendo serviços tanto para o cuidado físico quanto psíquico, como: Estação Juventude, Grupo de Emagrecimento Saudável (GES), apoio com Assistência Social, esportes, o CAPS, entre outros. E agora, o Disk Jovem.

De acordo com a psicóloga e diretora do CAPS, Roberta Napoli Calderaro, cerca de 750 a 800 pessoas já são atendidas por mês na cidade, de forma presencial. E agora com o Disk Jovem, esses atendimentos tendem a dobrar. Dos transtornos mentais, o que mais se apresenta nos jovens são os quadros depressivos. “Os sintomas são visíveis, como falta de interesse em participar de atividades, falta de metas, isolamento, alteração no sono, apetite e choros involuntários”, disse.

Ainda que a rede de apoio seja importante no tratamento, Roberta ressalta sobre a busca por uma ajuda profissional. “É importante ir a um psicólogo, um psiquiatra ou qualquer outro médico que possa orientar o paciente a buscar uma ajuda mais específica”, afirmou.

Para o presidente do Conjuve, Cleverson Neri, o Disk Jovem é um canal de extrema importância, pois além de ter a garantia do anonimato, é um meio confortável para que o jovem possa desabafar. “Nosso objetivo é promover e consolidar cada vez mais iniciativas que visam ao desenvolvimento integral de adolescentes e jovens, impulsionando autonomia e protagonismo por meio de uma rede comprometida com o futuro”, explica Cleverson.

Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)
Nas suas diferentes modalidades, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) oferece atendimento clínico em regime de atenção diária à população, com equipe multiprofissional que reúne médicos, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, enfermeiros, entre outros agentes da rede pública.

A pessoa antes de procurar pelo Caps, é acolhida por um psicólogo na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência, ou por um psiquiatra no Ambulatório Central. E após essa triagem parte para o Caps para um tratamento específico para as suas necessidades e demandas. A Unidade do Caps fica na Av. Dom Pedro, 1901 – Jd. Guanciale e, de 2021 até o final de 2022, foram 8.823 atendimentos com psicólogos e 7.036 com psiquiatra.