Prefeita teve cassação por causa do asfalto

O juiz de Cajamar, Filipe Levada – que já havia cassado o ex-prefeito Daniel Fonseca -, cassou na quinta-feira o mandato da prefeita eleita Paula Ribas e de sua vice, Dalete.
As duas podem assumir em 2017 com recursos ao TRE e instâncias superiores, como fez Daniel.
Em processo extenso, com documentos levantados pelo promotor do Ministério Público, Bruno Ferreira, o juiz deu sentença pela cassação e por novas eleições.
O promotor descobriu que a Prefeitura contratou 147 obras de pavimentação, sendo que 101 foram executadas. Tudo por tomada de preços, fracionadas, sem concorrência.
Com fins eleitorais as obras foram executadas sem custos diretos aos munícipes que teviveram imóveis valorizados. O correto teria sido um Plano Comunitário, com participação dividida nos custos.
O promotor levantou no Portal da Transparência que a Prefeitura cortou drasticamente os investimentos na Saúde, de cerca de R$ 50 milhões em janeiro para R$ 3 milhões em junho, época em que as obras de pavimentação foram aceleradas para inaugurações às vésperas das eleições.
Em denúncia apresentada à Justiça, a qualidade do asfalto também é questionada, já que o município terá gastos futuros com recapeamento.

%d blogueiros gostam disto: