Que remédio é esse, doutor? Lei vai proibir manuscritos

Em breve os médicos e profissionais da Saúde em Jundiaí serão obrigados, por lei municipal, a fazer as receitas impressas e não mais manuscritas. A multa será de R$ 157,59 por receita feita à mão. Leitora do “Jornal da Região” correu várias farmácias perguntando o que o médico receitou para ela (veja a foto).

A lei é de autoria do vereador suplente Arnaldo Ferreira de Moraes, o “Arnaldo da Farmácia”. Segundo o vereador, muitas das receitas não são legíveis, causando transtornos a todos.

Além de prescrever o medicamento a lei obriga a discriminar o nome, endereço e telefone do local onde foi emitida; o nome e endereço do paciente.

Sobre o medicamento é obrigatório o nome, acompanhado da identificação do respectivo princípio ativo; forma de apresentação e de uso; concentração e/ou dosagem; e quantidade e/ou número de caixas. Só serão aceitos o carimbo e a assinatura do profissional manuais.

A Prefeitura de Jundiaí aplicará as multas.