Drone vira caso de polícia em Jundiaí

Dois moradores do Jardim São Camilo, em Jundiaí, brigaram por causa do voo de um drone sobre a residência de um deles. O morador ligou para a Polícia Militar relatando que um vizinho usou o aparelho para ver a sua casa, “quebrando a privacidade”. Ele atirou pedras contra o aparelho e o dono do drone pegou uma arma e passou a dar tiros.

A Polícia Militar compareceu com os soldados Correia e Júnior,; o sargento De Jesus, soldados Cleyton e Denilson, mais a viatura 49.117 com os policiais Alvarenga e Viviane e auxílio da Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (ROCAM).

 

Os policiais realizaram buscas na residência do autor e localizaram dois revólveres calibre .38,  uma pistola calibre .380, uma carabina calibre 4.5 (ar), 35 munições de calibre 38, 137 cartuchos de 38 deflagrados, seis munições de calibre 380, mais 68 cartuchos de munições deflagradas de .380. Também foram  localizadas outras munições diversas.

 

O acusado foi conduzido ao plantão policial de Jundiaí, onde apresentou documentos que o permite possuir arma de fogo, porém a documentação estava irregular.

O acusado ficou a disposição da Justiça.

Cidade Nova

Moradores do bairro Cidade Nova, em Jundiaí, reclamam que suas casas estão sendo roubadas e coincidentemente os assaltos ocorrem após voos de drones.