O momento do “beijo” sobre a Anhanguera

A leitora Fabiana Gonzaga Moscoski enviou foto do “beijo” mais esperado em Jundiaí, que é o encontro dos lados do viaduto ligando o lado Leste ao Oeste de Jundiaí sobre a Via Anhanguera, em uma grande obra da Engenharia.

O usuário que trafega pela Via Anhanguera (SP-330), em Jundiaí, observou ao longo dos últimos meses o avanço das obras do Viaduto das Valquírias, na altura do quilômetro 59, próximo ao trevo da avenida Jundiaí.

A equipe de obras da CCR AutoBAn realizou a obra sobre a rodovia, sem qualquer impacto ou prejuízo ao tráfego.

Segundo o gestor de Engenharia da CCR AutoBAn, Guilherme Baldassari, nesta técnica construtiva utilizada para vencer grandes vãos, chamada “Balanço Sucessivo”, a estrutura do viaduto é construída sem nenhum tipo de escoramento, apenas com o uso de treliças metálicas, que possibilitam o avanço das concretagens.

“O equilíbrio é feito a partir da utilização das treliças, presas a cabos ancorados aos pilares provisórios e também da própria estrutura tensionada (aduelas), equivalente a um segmento da laje. Com o término de cada aduela ou segmento, as treliças avançaram e uma nova etapa foi feita, sucessivamente. O trabalho aconteceu de forma simultânea em cada pilar – e na mesma proporção e tempo – até que as aduelas se juntem e formem o viaduto, sem a utilização de escoramentos”, explica.

Por meio desta técnica, nesta etapa da obra o impacto aos usuários da rodovia é praticamente nulo, por isso esta opção, uma vez que não há a necessidade, por exemplo, de interrupções no tráfego para lançamento de vigas.

“Este é um trecho com alto volume de veículos e qualquer interferência poderia causar transtornos para a cidade de Jundiaí, devido à proximidade com o município, e também aos usuários de média e longa distância”, ressalta.