Som da festa julina incomodou muita gente

Leitores do “Jornal da Região” enviaram mensagens reclamando do som excessivamente alto da Festa Julina, realizada no Parque da Uva, em Jundiaí.

Na noite deste sábado (28), durante apresentação de Eduardo Costa, houve queixas de leitores da Vila Rio Branco, Colônia, Vila Arens, Vila Progresso, Samambaia, Agapeama, Vila Rami e principalmente do Anhangabaú.

Os organizadores chegaram a reduzir o som na segunda noite da festa. Mas nas demais apresentações sempre houve queixas da população.

Na gestão do ex-prefeito Pedro Bigardi a explicação para o aumento no número de reclamações da população foi a reforma realizada há cerca de oito anos, quando “acabaram” com a concha acústica original.

O então secretário de Agricultura, Marcos Brunholi, sugeriu, na época em que surgiram as reclamações na gestão Bigardi, que a solução seria a construção de um espaço fechado com acústica, em obra em conjunto com a iniciativa privada. Desde então os shows eram nos pavilhões.

A atual gestão não possuí projeto nesse sentido e quer estimular a vinda de grandes espetáculos para o Parque da Uva, com nomes consagrados da música brasileira.

Caso Babel

Recentemente o Ministério Público de Jundiaí embargou a inauguração da Babel e o comando do Corpo de Bombeiros em São Paulo passou ordem para a equipe local de que deveria ser rigorosa na fiscalização. Após todas as obras para conter o som e garantir a segurança é que a casa de shows teve autorização para funcionar.

PARQUE DA UVA

Organizadores ajustam som na Festa JulinaDepois de muitas reclamações da população por causa do som alto da primeira noite da Festa Julina, no Parque da Uva, os organizadores ajustaram os equipamentos.Na noite de sexta-feira, dia 20, o som da concha acústica localizada no parque, na avenida Jundiaí, podia ser ouvido em bairros distantes, como Vianelo e Vila Arens. O jornalista Thiago Batista Olim, morador na rua do Rosário, no Centro da cidade, gravou de seu apartamento um trecho do show da Festa Julina. O som podia ser ouvido claramente na cidade. Ele disse que estava mais alto em relação às festas do "Sexta no Centro", promovidas na Praça da Matriz. Vários leitores comentaram que não são contra os shows, mas o som alto e elevado, como na primeira noite. Já neste sábado não havia reclamações. O ex-secretário de Agricultura do governo Pedro Bigardi, o agricultor Marcos Brunholi, disse ao "Jornal da Região" que as reformas na Concha Acústica, em administração anterior, causam impacto na cidade, o que não era comum. Na opinião dele a Prefeitura poderia fazer uma parceria com a iniciativa privada para construir um espaço acústico adequado para grandes shows.

Posted by Jornal da Região on Saturday, July 21, 2018

Vídeo gravado em uma das noites pelo jornalista Thiago Batista Olim, na rua do Rosário, no Centro da cidade