Jardim Guanabara ganha Escola Inovadora

No dia em que Jundiaí completou 364 anos, a Prefeitura de Jundiaí entregou a 16ª unidade do programa Escola Inovadora. Inaugurada em 1988, a EMEB Professora Isabel Christina Marques de Oliveira, no Jardim Guanabara, passou nos últimos seis meses por uma completa revitalização.

Para a gestora de Educação, Vasti Ferrari Marques, a Escola Inovadora funciona porque há a participação de todos. “O conceito do programa está dentro de cada profissional da unidade escolar, porque se eles não acreditassem no potencial da criança, se não a ouvirem, se não valorizarem o espaço que estão recebendo e se não se capacitarem constantemente para cuidar de seus alunos, de nada adiantaria toda esta beleza nos ambientes”, salientou, reforçando o envolvimento da família no desenvolvimento da criança. “O estudo é a maior herança que podemos deixar aos nossos filhos e o diálogo entre a escola e a família tem de ser algo constante, que contribua para o desenvolvimento da criança”.

 

O prefeito Luiz Fernando Machado seguiu destacando que o complemento que se dá para a criança em casa é imprescindível para que a contribuição oferecida pelo poder público através da Escola Inovadora possa realmente render frutos. “Nas escolas da rede municipal de ensino, oferecemos inglês para as crianças com idade acima de 4 anos, melhoramos a ambiência das escolas e isto reflete no rendimento daquele aluno, mas nada acontece se a criança não puder contar, em casa, com o envolvimento familiar que lhe garanta o sentimento de pertencimento e, com isso, a responsabilidade em zelar por tudo”, ressaltou o prefeito. “A cada nova Escola Inovadora que entrego, repito sempre: mais importante do que construir pontes e viadutos, é ter a certeza de passar em cima e não observar ninguém morando embaixo deles”.

Entre as ações já contabilizadas pelo Escola Inovadora, encontram-se as reformas de creches e de Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs); a realização de eventos, como o Startech; a inclusão da oferta do ensino de Inglês para as crianças a partir dos quatro anos; a expansão da oferta de orgânicos na merenda escolar; a implantação do FAB LAB no Complexo Argos (o primeiro do País entregue em parceria com uma Prefeitura e que nesta sexta (13), completou um ano de funcionamento); entre outras ações.

“A qualidade do espaço físico de uma escola impacta de forma positiva toda a comunidade onde esta unidade está inserida”, destaca Rosana Maria Prates, diretora da EMEB. “Receber esta revitalização é como se nós estivéssemos redescobrindo nossa escola com um olhar diferente, como se os espaços também passassem a nos enxergar”, complementou.

A reforma e adaptação da EMEB, que custou R$ 316,5 mil, incluiu revisão do telhado, da quadra e do parque, pintura geral, reforma dos banheiros e da zeladoria, adaptação do sanitário para PCD, revitalização do espaço horta, substituição dos bebedouros por bebedouros de inox, limpeza na caixa d´água, reparo nos armários das salas, substituição de claraboia, revisão elétrica e hidráulica, manutenção nos muros de divisa. Tudo isso para atender melhor os quase 400 alunos com idade entre 6 e 10 anos.

A professora Sandra Tomin está há três anos na escola e conta que uma das coisas que as crianças mais sentiam falta era o parque infantil e uma rede no entorno da quadra. “Elas pediam muito um novo parque. E a rede em volta da quadra vai evitar que as bolas se percam para fora da escola, como acontecia com frequência”.

Avó de Kauan, de 9 anos, a dona-de-casa Elisete Leite da Silva se lembra de quando levava o pai dele, José Ítalo, para as aulas no Isabel Christina. “A reforma demorou para sair, mas estou muito feliz porque valeu a pena esperar. Deixaram a escola muito bonita e a pintura fez toda a diferença, assim como a qualidade do ensino, que melhorou muito.”