Prefeitura confirma elevadores no São Camilo

A Prefeitura de Jundiaí, a partir das Unidades de gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA) e de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP), dá início a projeto detalhado de três melhorias urbanísticas para o Jardim São Camilo: duas praças com áreas de lazer e um conjunto de elevadores, que será utilizado para transportar os moradores. São investimentos de pouco mais de R$ 256 mil nessa etapa de projetos. A empresa contratada para o desenvolvimento é a RGM Arquitetos Associados, que tem até 120 dias para apresentar a proposta.

Segundo Sinésio Scarabello Filho, gestor da UGPUMA, a empresa contratada irá apresentar uma série de especificações técnicas, como cálculo estrutural de viabilidade do novo sistema de transporte projetado para o local. “A partir da entrega do projeto executivo, será aberta a licitação para realização das obras. Essas obras fazem parte de um plano de ações do poder público municipal, estabelecido pelo prefeito em conjunto com a Rede Socianiliza-Ação, cujos resultados irão melhorar muito a qualidade de vida dos moradores do São Camilo”, disse Sinésio.

As ações foram discutidas e priorizadas pela própria comunidade, para identificar as possibilidades de ligação das duas regiões comerciais, que são separadas por um desnível de 40 metros de altura, entre a Av. José Maria Withaker e a rua nova criada no bairro, e um elevador foi definido como a solução. “Olhar para o São Camilo como um todo é nossa obrigação. Nossas propostas para o bairro são ações de políticas públicas estruturantes ligadas à mobilidade, serviços públicos, esporte, lazer, educação, cultura, etc”, finalizou o prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado.

Os moradores comemoram as melhorias, já que foram necessidades apontadas por eles, em reuniões, com a Gestão Luiz Fernando, como é o caso de Jensen da Silva. “O que está sendo feito aqui é inédito. Temos certeza que a população terá orgulho de dizer: moro no São Camilo, o bairro dos elevadores”, comentou, lembrando que a mudança de percepção do espaço repercutirá em pertencimento e apropriação.


%d blogueiros gostam disto: