Serviços garantem o atendimento a idosos

Jundiaí recebeu no último dia 8 de dezembro do ano passado o Selo Pleno do programa SP Amigo do Idoso, concedido pelo governo estadual aos Municípios pela implantação de políticas públicas voltadas à defesa dos idoso. Dessa forma, Jundiaí integra o seleto grupo – junto apenas com Rio Claro e Pedreira – a ser contemplado no patamar máximo do programa entre os 645 municípios paulistas. Além de cumprir as exigências obrigatórias e eletivas para a premiação, somente para os idosos do público da assistência social, são mais de 1500 vagas disponíveis para atendimento.

Mensalmente, cerca de 800 idosos participam de atividades e oficinas diversas realizadas no Centro de Referência do Idoso (Criju), além dos 300 idosos que participam das atividades do Criju Itinerante, no Eloy Chaves, Fazenda Grande, Jardim Esplanada, Jardim Santa Gertrudes, Vila Ana, Vila Esperança e Vila Rami. E inaugurado em dezembro, há também o Centro de Convivência do Idoso (CCI), que possui capacidade para 300 vagas de atividades e oficinas.

Pelos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), a Prefeitura custeia 40 vagas para atividades diversas desenvolvidas por Organizações da Sociedade Civil (OSC) nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) Novo Horizonte e Santa Gertrudes.

Já pela modalidade Centro Dia, em que o idoso permanece somente das 8h às 17h durante os dias da semana no serviço, a Prefeitura mantém 30 vagas na Cidade Vicentina.

As amigas Paula Tadei Costa e Laurita Resende, ambas de 85 anos, são usuárias do serviço. “Aqui é melhor do que ficar em casa. O atendimento é maravilhoso e os funcionários são muito atenciosos, sem falar nas amizades”, explica Paula, que é moradora do Retiro. Já para Laurita, que reside no Jardim Cica, “o ambiente é tão acolhedor que chega a se comparar com o carinho de mãe”.

Pela modalidade Instituição de Longa Permanência para idoso (ILPI), a Prefeitura custeia ainda 32 vagas também na Cidade Vicentina e outras 43 no Lar Nossa Senhora das Graças, todas voltadas a idosos em situação de vulnerabilidade.

Pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), são também feitos o atendimento com assistentes e psicólogos sociais e o encaminhamento para benefícios federais, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Atualmente há cerca de dois mil idosos em Jundiaí que recebem esse benefício.

Há ainda mais de 20 idosos que residem na Vila do Idoso no Fazenda Grande e outros 20 na Vila Dignidade no Jardim Tamoio.

De acordo com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), Jundiaí tem atualmente mais de 67 mil habitantes com idade superior a 60 anos.