São Vicente fez 1.000 cirurgias a mais que em 2017

A produção do Centro Cirúrgico do Hospital São Vicente, em 2019, foi a maior dos últimos três anos. Foram realizadas 7.293 cirurgias, 1.022 a mais que em 2017, primeiro ano da atual gestão. O que representa aumento de 16,3%. Total de 20.458 procedimentos realizados em três anos.  O São Vicente é referência para o atendimento de urgência e emergência e alta complexidade em oncologia, ortopedia/traumatologia, cardiologia e neurologia para uma população estimada em 900 mil habitantes, que inclui Jundiaí e outras cidades da região.

“O aumento da produtividade é mais uma comprovação de que o Hospital São Vicente agora serve às pessoas que precisam dos cuidados de saúde. A nova gestão do hospital trabalhou com planejamento estratégico, equilibrando as contas desde o princípio e direcionou os recursos para qualificar o atendimento. O que estão colhendo como resultado é consequência de um trabalho de três anos, que priorizou a saúde”, ressalta o prefeito Luiz Fernando Machado.

Segundo o superintendente do hospital, Matheus Gomes, o Centro Cirúrgico do hospital tem oito salas que funcionam simultaneamente. “A produtividade em cada uma das salas saltou de 65,41 em 2017 para 75,97 em 2019. Eram realizadas em média 17,17 cirurgias diárias e hoje são 19,98. Este crescimento se deve a uma série de fatores com foco na eficiência operacional, buscando otimizar recursos e elevar a qualidade da assistência”, afirma.

Para atingir e manter em elevação indicadores de performance do Centro Cirúrgico, medidas estratégicas foram adotadas. “Inicialmente melhoramos de maneira significativa o fluxo do setor, agilizando a liberação de leitos, o que permitiu a realização de um número maior de cirurgias. Depois implantamos a metodologia Lean nas Emergências, que otimiza o atendimento de urgência e emergência por meio de diversas ferramentas e isso tornou o uso de recursos físicos e humanos mais eficientes. Também tivemos a aquisição de equipamentos mais modernos, priorizando aqueles minimamente invasivos, o que sem dúvida é melhor para o paciente e toda equipe médica”, enumera.

Dentre as cirurgias realizadas em 2019, 3.916 foram cirurgias de urgência e outras 3.377 eletivas, ou seja, aquelas que podem ser postergadas sem riscos para o paciente.

Dentre as 15 especialidades cirúrgicas atendidas pelo HSV, ortopedia é a que teve a maior taxa de procedimentos realizados, com 2.638, o que corresponde a 36,1% do total. Em seguida estão as cirurgias gerais (vesícula, úlcera, hérnia, oncocirurgias entre outras), com 1.789 cirurgias, ou seja, 24,5%; e urologia, com 665 intervenções, o que corresponde a 9,1%.