Casarão tem evento sobre cultura caipira neste sábado (1)

A pesquisa da cultura caipira será abordada em diferentes linguagens neste sábado (01), a partir das 18 horas, no Ateliê Casarão, em Jundiaí, pelo documentarista Mário de Almeida e o desenhista Yuri Garfunkel no evento especial “Cultura Caipira em Linguagens Contemporâneas”. Com entrada gratuita, o projeto é uma realização do Ateliê Casarão e do Projeto Violada Jundiaí. Na ocasião também será lançada a HQ A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos, de Yuri Garfunkel, inspirada em temas de mais de 80 canções do repertório caipira.

A programação inclui a exibição dos curtas-metragens “A Mão Direita do Itapuã” e “Entreposto – Tradição em movimento no caminho das tropas”, de Mário de Almeida, seguida de roda de conversa sobre a cultura caipira a partir de narrativas contemporâneas.

Yuri Garfunkel e Mathias Zae, do grupo Pequeno Sertão, pontuam a conversa apresentando canções do repertório que inspirou o livro “A Viola Encarnada: moda de viola em quadrinhos”, inspirada em temas de mais de 80 canções do repertório caipira O projeto foi contemplado em 2018 pelo Programa de Ação Cultural (Proac), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

 

Documentários

 

O evento “Cultura Caipira em Linguagens Contemporâneas” será aberto com a exibição do documentário “A Mão Direita do Itapuã (22 minutos l 2017). Trata-se de um curta-metragem sobre a busca do músico e pesquisador de cultura popular Saulo Alves por desvelar aspectos do surgimento do ritmo do pagode na música sertaneja.

Em seguida o público assistirá o documentário Entreposto – Tradição em movimento no caminho das tropas (15 minutos l 2019). No interior do estado de São Paulo, o músico Bob Vieira busca vestígios da cultura tropeira em Itapetininga e nas cidades do entorno. Música, dança e culinária o guiam por rastros de quase trezentos anos de tradições em constante movimento entre passado e presente, rumo ao futuro.

Mário de Almeida é documentarista e trabalha há quinze anos em projetos audiovisuais e multimídia. Formado em Rádio e Televisão pela Universidade Anhembi Morumbi, atua nas funções de diretor, roteirista, produtor e editor, participando de projetos em diversos segmentos. É diretor e produtor dos curtas “REIS – os violeiros de Palmital” (2013) e “A mão direita do Itapuã” (2017) e do longa “Viola Perpétua” (2018), filmes que são resultado de sua pesquisa e busca acerca da cultura caipira e a música de viola.

 

HQ A Viola Encarnada

 

A HC “A Viola Encarnada: moda de viola em quadrinhos” (graphic novel l 128 páginas l 2019) é um projeto contemplado pelo ProAC que retrata a música caipira com roteiro e artes visuais de Yuri Garfunkel e participação do violeiro Ivan Vilela. Nas mãos de um violeiro e de um vaqueiro, uma viola vermelha percorre os sertões, testemunhando a história da música caipira desde suas origens rurais até chegar à cidade grande no final do século 20.  “A narrativa aborda a função social da viola desde suas origens rurais, o trabalho no campo e com o gado, as pescarias, o próprio ofício do violeiro que toca nas festas e nas fazendas. O ponto de partida da trama é o assassinato do Chico Mineiro. A partir daí busquei outras modas que esclarecesse esse mistério”, explica Yuri Garfunkel.

Yuri Garfunkel é desenhista e músico, atuando desde 2004 com ilustração para diversas publicações e projetos de comunicação visual para o setor cultural. É criador do estúdio Sopa Art Br, que desenvolveu as exposições “Música-Visual” (2009), “X-Sampa” (2011), “Lendas na Rua” (2013) e “Centenário do Samba” (2016), a partir de relações entre arte urbana, história em quadrinhos, música e educação. Como flautista e violeiro, atua nos grupos Kaoll, de rock instrumental, e Pequeno Sertão, de música caipira autoral.

 

Ateliê Casarão

 

Inaugurado em 02 de fevereiro de 2008 por Claudio de Albuquerque, o Ateliê Casarão é um espaço artístico cultural que tem como objetivo e proposta servir de ateliê ou alternativa para artistas da região. No local, situado Rua Doutor Almeida, 265, no centro de Jundiaí, os profissionais podem realizar ensaios, criações, apresentações e debates sobre o fazer artístico, cultural e social.

 

Serviço:

Cultura Caipira em Linguagens Contemporâneas

Sábado (01/02) às 18 horas

Ateliê Casarão

Rua Doutor Almeida, 265, Centro, Jundiaí

Entrada franca