Equipe de robótica irá competir nos EUA

Um robô industrial de 55 kg e 1,10m de altura, construído em Jundiaí, vai ter de mostrar serviço em uma competição internacional de robótica que será realizada em março, nos EUA. “Ele terá que arremessar bolas, girar um disco e escalar uma barra de ferro que pode estar instável”, explica Pedro Rigoni Cruz, de 16 anos. Ele é um dos estudantes responsáveis pela criação do robô e que irão participar da FRC – First Robotics Competition, em São Francisco, na Califórnia. Ao lado de outros seis estudantes do SESI e Senai Jundiaí, ele e mais dois professores foram recebidos pelo prefeito Luiz Fernando Machado no Paço Municipal na manhã desta quinta (27).

O evento será realizado entre os dias 19 e 22 de março, com 42 equipes do Ensino Médio de diversos países. A equipe de Jundiaí é formada por 10 estudantes, sendo seis meninas, mas só sete estiveram no Paço – os outros três estavam treinando para a competição. O grupo foi selecionado entre mais de 150 alunos e os vencedores ganham uma bolsa para estudar em Harvard, além de uma visita para conhecer a NASA.

O encontro com o prefeito – além de apresentar o trabalho dos estudantes – também teve um caráter competitivo: a equipe disputa o Chairman’s Award, prêmio de caráter social que é concedido às iniciativas que divulgam a ciência e a tecnologia para diversos públicos, no qual a visita ao Paço poderia ser incluída. Luiz Fernando Machado não só apoiou a ideia como colocou a administração municipal à disposição. “A equipe pode ter um estande no Science Days, participar de eventos em escolas e estar na próxima Festa da Uva. É de suma importância darmos visibilidade às iniciativas positivas da área de Educação”, reforçou o prefeito. “Vocês estão no caminho certo, porque o mercado de trabalho investe muito em pessoas como vocês”.

O Sesi e o Senai participaram da competição pela primeira vez no ano passado, com um projeto piloto, e receberam alguns prêmios; este ano não serão mais iniciantes, como explica o professor Clayton Rafael Ribeiro Junior, do Sesi. “Serão três equipes contra três equipes, e eles terão que se unir para disputar”, diz. “A expectativa é muito grande”, afirma Márcio Natal, professor do Senai. “Tudo foi feito de forma muito rápida: aceitamos o desafio no dia 4 de janeiro e, desde então, todos os estudantes aprenderam a fazer tudo, inclusive operar ferramentas, para construir o robô”.

Roberto Araújo, gestor adjunto de Governo e Finanças, também participou da recepção e destacou a importância da participação dos estudantes. “Sesi e Senai são parceiros do FabLab e é um orgulho para a cidade vê-los na competição”, afirmou.

%d blogueiros gostam disto: