Prefeitura promove roda de conversa sobre Família Acolhedora

A Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social convida as pessoas interessadas em participar de uma roda de conversa sobre o serviço de acolhimento de crianças e adolescentes em “Família Acolhedora”. O encontro está marcado para 21 de março, sábado, a partir das 9h, no Centro de Convivência do Idoso (CCI), localizado na rua Alexandre Ludke, 780, Cidade Administrativa, próximo ao terminal Hortolândia. Os interessados devem se inscrever gratuitamente pela internet.

O casal Nairton e Ana Paula Cardoso, moradores do Fazenda Grande, está no segundo acolhimento, com um bebezinho de dois meses. Por conta dos horários no trabalho, à tarde, os cuidados da casa ficam sob a responsabilidade do pai, que cuida também do filho Vinnycius, de sete anos. “O bebê quase não dá trabalho. Pouco chora. Só exige os cuidados que toda criança exige. E eu ainda conto com a ajuda do meu filho”, comenta, no retorno da UBS, onde o bebê acabara de tomar vacinas. “Tantos lares por aí sem amor e carinho ou passando por alguma dificuldade, precisando de uma ajuda, e aqui em casa estamos com amor de sobra. Por que não fazer o bem para o outro dessa forma?”, pergunta o encarregado de produção, como modo de incentivar outras pessoas interessadas.

Os interessados não podem estar na fila de adoção, devendo passar por entrevistas, visitas domiciliares e encontros de capacitação, marcados após este encontro inicial para tirar dúvidas. Podem se inscrever pessoas que residam em Jundiaí, tenham mais de 21 anos, não possuam antecedentes criminais e não apresentem problemas psiquiátricos e/ou dependência de substâncias psicoativas.

 

O serviço

O serviço, que no Município é batizado de “Travessia”, é a política pública responsável pelo encaminhamento sigiloso para acolhimento provisório de crianças afastadas do seio familiar por determinação judicial. Podem ser acolhidas desde crianças recém-nascidas até adolescentes de até 17 anos. As causas dos afastamentos podem ser das mais diversas, como negligência, maus tratos, uso de substâncias psicoativas, violência e abandono.

O serviço em Jundiaí fica na avenida Dr. Pedro Soares de Camargo, 587, Anhangabaú, e o telefone para contato é o (11) 4521-5550, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.