Ministro da Saúde defende planejamento

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu neste domingo (22) que os prefeitos se reúnam e façam planejamento nos decretos de quarentena. Ele disse que cidades suspenderam o transporte coletivo e criaram um problema maior, que foi a falta de condução de profissionais dos hospitais para atenderem doentes.

Mandetta disse que as indústrias precisam trabalhar, para manter a população alimentada ou os hospitais funcionando. Mas esses funcionários das indústrias devem ter equipamentos garantindo a segurança para o trabalho.

O ministro disse ainda que os prefeitos não definiram corretamente o que eram serviços essenciais e suspendeu serviços de eletricistas e mecânicos, que arrumam as viaturas da Polícia e das ambulâncias. Até mesmo suspenderam o trabalho da indústria que está produzindo para o Ministério da Saúde ventiladores para os respiradores dos hospitais.

Mandetta comentou que falta ordem na hora de fazer decretos. Cada prefeito está fazendo um diferente do outro. Até profissionais da limpeza ficaram impedidos de ir ao trabalho com a suspensão dos transportes públicos. Eles que cuidam da higienização dos hospitais não tinham condução.

Sem falar nos cuidadores de idosos, que não conseguiram chegar para atender as pessoas que eles cuidam.