Aumenta número de pessoas nas ruas em Jundiaí, Várzea e Itatiba

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo mostra que o percentual de isolamento social em Jundiaí, Várzea Paulista e Itatiba está perdendo força, com aumento de pessoas nas ruas. Alguns leitores justificaram a saída de casa para buscar remédios (foto do Motoboy Xororó da Farmácia de Alto Custo na rua Marechal Deodoro da Fonseca, no Centro) ou alimentos (veja vídeo no final da matéria) e ainda supermercados. Também há as pessoas que estão trabalhando nos hospitais, unidades de saúde e combate ao Coronavírus, que representam cerca de 5 mil trabalhadores só da Prefeitura.

Em Jundiaí houve queda de isolamento de 58% entre o feriado de sexta-feira e domingo (dia 10), para 48% na segunda e terça-feira.

Em Itatiba, que era uma das cidades exemplos no Estado, a população saiu mais para as ruas e houve queda para 47% na segunda e terça. Ou seja, teve mais gente indo para as ruas do que em Jundiaí.

Já na cidade de Várzea Paulista o aumento de pessoas nas ruas está surpreendendo. De 55% no feriado, foi para 51% na segunda e 45% na terça-feira (dia 14).

Na região de Jundiaí a cidade de Campo Limpo Paulista é a que está se destacando no isolamento social, com 64% no feriado e domingo e 56% na segunda-feira e 55% na terça.

Ideal é 70%

De acordo com o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo, o médico infectologista David Uip, a adesão ideal para controlar a disseminação da COVID-19 é de 70%. Se a taxa continuar baixa, o número de leitos disponíveis no sistema de saúde não será suficiente para atender a população.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Estado possa consultar informações agregadas sobre deslocamento nos 645 municípios paulistas. As informações são aglutinadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

No momento, há acesso a dados referentes a 105 cidades com população igual ou superior a 70 mil habitantes. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações de municípios.

Fila para buscar almoço no Bom Prato