CPFL manda ‘motoboy’ receber conta de luz

Vários leitores do “Jornal da Região” enviaram mensagens preocupados. Eles receberam SMS em seus celulares avisando que a CPFL vai mandar motoboy para receber pagamento da conta de luz.

Por se tratar de algo, sem prévia comunicação por carta, ficaram achando que era mais um golpe.

A CPFL esclarece que a mensagem é verdadeira. Trata-se de um projeto experimental em Jundiaí e outros municípios.

Veja a resposta da empresa de energia:

“As distribuidoras da CPFL, visando facilitar o pagamento das contas de energia neste momento atípico, firmou uma parceria com empresas terceiras como SCS e BV. De forma piloto, o colaborador dessas empresas vai até as residências selecionadas com uma máquina de cartão de débito (nessa modalidade, não aceitará dinheiro e nem cartão de crédito) para pagamento tanto da conta atual, como das contas em atraso. Por ser um projeto piloto, apenas um pequeno número de residências serão visitadas neste primeiro momento e o pagamento via máquina de cartão é opcional.

 Para realizar o pagamento, o cliente precisa apenas ter a fatura em mãos. Caso não tenha, pode obter, a qualquer momento,  a segunda via pelo aplicativo CPFL Energia, pelo site (www.cpfl.com.br) ou ainda solicitar via SMS (enviando a mensagem com a palavra CONTA e o código do cliente para 27304). 
 
Para garantir a integridade de todos, o agente comercial, que segue todas as recomendações do Ministério da Saúde por conta do novo coronavírus, estará de moto, uniformizado e identificado à serviço da CPFL.
 
Atualmente, são 36 cidades que compõem a área de concessão da CPFL Energia que contam com essa facilidade: Americana, Araçatuba, Araraquara, Barretos, Bauru,  Birigui, Botucatu, Campinas, Franca, Hortolândia, Ibitinga, Jahu, Lençois Paulista, Lins, Marília, Penápolis, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santa Bárbara D Oeste, São Carlos, São José do Rio Preto, Sertãozinho, Sumaré, Campo Limpo Paulista, Cubatão, Guarujá, Indaiatuba, Itu, Jundiaí, Praia Grande, Salto, Santos, São Vicente, Sorocaba, Várzea Paulista, Votorantim.”