Intermédica cancela plano de saúde de funcionários públicos

A Associação dos Funcionários Públicos Municipais de Jundiaí e Região emitiu carta para todos os associados informando que o Grupo Notredame / Intermédica cancelou o Plano de Saúde da categoria, alegando alto índice de doentes. O Plano estava vigente há mais de 30 anos. Mais de 700 servidores e aposentados vão ser atingidos pela medida.

O presidente da Associação, Carlos Eduardo Henrique Ribeiro, enviou carta para todos os associados explicando que foram feitas várias reuniões na tentativa de convencer o Plano de Saúde a manter os atendimentos, ainda mais nesse período de pandemia do Coronavírus.

Mas todas as propostas foram rejeitadas pelo Grupo Notredame / Intermédica, restando apenas buscar uma ação na Justiça.

Carlos Eduardo explica que durante a pandemia e ainda mais com as regras de distanciamento é impossível realizar uma Assembleia Extraordinária, para explicar toda a situação para os servidores municipais.

A Associação manteve contato com outras operadoras de planos de saúde e a Beneficência Portuguesa – que mantém convênios em Campinas e em Jundiaí (inclusive com o próprio Hospital Paulo Sacramento e Hospital Santa Elisa) -, foi a que apresentou a melhor proposta para ficar com os mais de 700 servidores públicos e os aposentados.

Nessa fase de transição a Associação dos Servidores pede para que os interessados em ingressar nesse novo plano levem até a instituição cópias de documentos de identidade do titular e dependentes; comprovante de endereço (recente) e ainda Holerite recente da Prefeitura de Jundiaí ou Instituto da Previdência de Jundiaí (Iprejun).

Vendedores de planos de saúde da Intermédica estão ligando para os associados oferecendo planos individuais.

Segundo o presidente Carlos Eduardo, nesse novo contrato firmado pela Associação com a Beneficência Portuguesa não haverá cobrança de “coparticipação” , como fazia a Intermédica.