Vendedor matou o concorrente em Louveira

Os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí esclareceram o caso de homicídio ocorrido no dia 11 de julho, na rua Ângelo Chicaglione, no Jardim Diamante, em Louveira. Naquela noite o vendedor Antônio Souza de Jesus, de 49 anos, foi assassinado com vários tiros de revólver enquanto descia do seu carro.

Os policiais chegaram a deter um suspeito, que foi levado para a Delegacia, mas a arma do crime não tinha sido localizada.

Durante as investigações dos policiais Gigio, Vanessa e Mário, coordenados pelo chefe Márcio da DIG de Jundiaí, foram encontradas mensagens de ameaças de um vendedor de roupas de Louveira, do bairro Tito Livio, revoltado porque a vítima tinha iniciado o mesmo negócio que ele, de venda de roupas e de tênis.

Com base nas informações do whatsapp da vítima, os policiais da DIG de Jundiaí pediram para a Justiça de Vinhedo, que é responsável pela cidade de Louveira, um mandado de busca e apreensão dos celulares que enviaram as mensagens de ameaças e, procura pela arma, além da prisão do autor e co-autor.

Com apoio da Guarda Municipal de Louveira as equipes de policiais da Delegacia de Investigações de Jundiaí foram em três endereços, sendo um deles onde estava o autor e no outro o co-autor, no bairro Parque dos Estados.

Em um desses endereços os policiais encontraram o autor do homicídio, um autônomo de 30 anos, que tentou fugir pelo telhado da casa dele, abrindo um buraco nas telhas para pular nas casas vizinhas.

Os policiais civis e guardas iniciaram uma negociação.

 

Depois de algum tempo ele decidiu se entregar. Mas, ao ser algemado, começou a se debater e enfrentar os policiais, resistindo à prisão.

O autor do homicídio já tinha uma passagem criminal, por ter ameaçado de morte a própria esposa.

Agora, o homem,  ficará no Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, aguardando o julgamento pelo Tribunal do Júri. O seu comparsa também foi preso nas diligências dos policiais. Ele tem 26 anos e uma moto foi apreendida pela Polícia, por ter sido usada no dia do crime.

Homem é assassinado em Louveira