Semana Municipal de Prevenção de Deficiências compartilha histórias reais

Aos 16 anos de idade, Alessandro Alexandrino foi mergulhar com alguns amigos em uma lagoa, cuja profundidade ele desconhecia. Um mergulho vertical em águas rasas causou uma fratura na cervical e o deixou tetraplégico.

Hoje aos 33 anos, morador de Várzea Paulista, ele é atleta do Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas (PEAMA) e recordista brasileiro na prova de disco e club (esporte paraolímpico, que consiste no arremesso de club, semelhante a um pino de boliche) no campo. Também é o protagonista do primeiro vídeo que marca a Semana Municipal de Prevenção das Deficiências, de 21 a 28 de agosto, realizada pela Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão da Casa Civil / Assessoria de Políticas Públicas para a Pessoa com Deficiência, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Assim como ele, em breve novos protagonistas irão narrar suas histórias em vídeo, como Igor, que sofreu um acidente de moto, e Altair, vítima de acidente de carro. Os vídeos, quatro no total, serão divulgados nas redes sociais da Prefeitura e o primeiro pode ser assistido aqui.

Segundo Marco Antônio dos Santos, assessor de Políticas Públicas para a Pessoa com Deficiência, todos os anos é escolhido um mote para as atividades da Semana Municipal de Prevenção das deficiências; este ano, é “Prevenção: Uma ação para a vida”. “No Brasil, atualmente, 23,9% da população apresenta algum tipo de deficiência. Isso equivale a dizer que cerca de 45,6 milhões de pessoas declaram ter algum tipo de deficiência, segundo o último censo do IBGE”, explica. “Nos próximos anos, a deficiência será uma preocupação ainda maior porque sua incidência tem aumentado. Isto se deve ao envelhecimento e ao risco maior de deficiência na população de mais idade, bem como ao aumento global de doenças crônicas. Por isso é preciso conscientizar para a necessidade de prevenir, mas também incluir a pessoa com deficiência na sociedade”.

Semana de Prevenção de Deficiências
A Semana Municipal de Prevenção de Deficiências foi criada em Jundiaí em 1992, por meio da Lei Municipal nº 4043. O artigo 23 da Constituição Federal afirma que “É competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios” (…) II – “Cuidar da saúde e assistência da proteção e garantia das pessoas com deficiência”. A partir dessas premissas é criada a Lei nº 4043/92 em seu artigo 1º: “É instituída a Semana Municipal de Prevenção das Deficiências, a promover-se anualmente no período de 21 a 28 de agosto”. Seu objetivo é o de disseminar através de ações, palestras, programas e projetos a cultura da prevenção junto à população jundiaiense.

O assessor Marco Antônio destaca que, entre as ações para a prevenção, estão desde exames para detectar sífilis e toxoplasmose (que podem causar diversas doenças e deficiências ao bebê, ainda durante a gestação) até a importância de não dirigir alcoolizado ou sob o efeito de drogas, aumentando o risco de acidentes. “Prevenir é sempre a melhor ação”, afirma.