Vigilância faz análise de risco após localização de morcegos com raiva

A Vigilância em Saúde Ambiental/Zoonoses (VISAM) de Jundiaí fez nesta terça-feira (18) a análise de risco em locais específicos no Centro da cidade e no bairro Fazenda Grande, depois do encontro de dois morcegos com diagnóstico positivo para raiva, um em cada bairro.

Após a avaliação prévia, equipes da VISAM visitaram nesta quarta-feira (19) as residências do entorno do caso registrado no Fazenda Grande, para buscar sinais de colônias de morcegos na área e orientar os munícipes sobre as formas de prevenção da doença.

O morcego da área central de Jundiaí foi achado morto no dia 3 de agosto no interior de uma residência, depois que sua moradora comunicou o fato. Era um exemplar de Tadarida brasiliensis, espécie insetívora comum nas áreas urbanas do município.

Já o animal encontrado no Fazenda Grande, no dia 4, estava com vida dentro de uma casa. O morador o trouxe à VISAM no dia seguinte. É um exemplar de Myotis nigricans, outra espécie insetívora comum nas cidades.

Somente os indivíduos com comportamento anormal necessitam de atenção e podem estar contaminados. São os encontrados caídos no chão, voando durante o dia, pendurado em cortinas e janelas ou dentro de cômodos ou veículos.

Caso o munícipe encontre um morcego nessas situações deve contatar imediatamente a VISAM pelo telefone (11) 4521-0660. O animal será recolhido com segurança pelo setor para realização do diagnóstico da doença.

A orientação para a pessoa que achar o animal é, se possível, isolar o cômodo em que o morcego foi encontrado e/ou imobilizá-lo, colocando sobre ele um balde, pote de sorvete, pano ou caixa. Ninguém deve manusear os morcegos sem proteção, mesmo os encontrados mortos. Vale lembrar também que os morcegos são protegidos por lei e importantes para a manutenção do meio ambiente. Por isso, não devem ser feridos ou mortos.

Também é importante vacinar anualmente os cães e gatos contra a raiva, já que a vacinação é a melhor forma de prevenção da doença.

Raiva
A raiva é uma doença neurológica causada por um vírus, de curso praticamente fatal a todas as espécies acometidas, transmitida de um animal doente para pessoas e/ou outros animais por meio de mordedura, arranhadura ou, em situações específicas, por contato direto.