Zoo de Itatiba registra nascimento de gêmeos de Mico-Leão

O Zooparque Itatiba registrou, no dia 10 de outubro, o nascimento de dois filhotes de mico-leão-dourado. Os gêmeos nasceram no início da manhã, depois de uma gestação que durou cerca de 130 dias, e agora estão sob os cuidados dos pais. O casal está junto desde o final de 2019 e agora cuida dos filhotes com a ajuda do irmão mais velho, que faz parte do grupo. Ainda não foi possível identificar o sexo dos recém-nascidos.

Referência em conservação de espécies ameaçadas, o Zooparque se compromete com a saúde e bem-estar dos animais sob seus cuidados, e esta gestação foi acompanhada por toda a equipe técnica do zoológico. Os cuidadores responsáveis por estes animais monitoraram a gestação desde o início, observando as mudanças no corpo da mãe e acompanhando o comportamento dos micos. Todas as notícias eram reportadas à equipe de Veterinária do zoo, que acompanhou passo a passo até o nascimento.

O mico-leão-dourado é um símbolo do nosso país, pois é uma espécie endêmica, ou seja, só existe no Brasil. Ocorre na Mata Atlântica do Rio de Janeiro, mais precisamente na Reserva Biológica Poço das Antas e Reserva Biológica União. Com a perda de seu habitat, as populações ficam cada vez mais isoladas, o que dificulta a reprodução e faz com que o número de animais continue a diminuir. Isso faz com que mico-leão-dourado seja considerado como ameaçado em nível nacional, de acordo com a Lista de Animais Brasileiros Ameaçados de Extinção e em nível mundial, pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza).

Cooperação

A reprodução de espécies ameaçadas no zoológico mostra como a instituição é comprometida com a conservação. Considerando a situação da espécie, se torna cada vez mais importante a participação dos zoológicos e criadouros conservacionistas em projetos de conservação. Atualmente o ICMBio e a Azab (Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil) firmaram um acordo de cooperação técnica que visa a proteção de espécies ameaçadas. Para início, o foco desse projeto está em torno de 25 espécies, sendo uma delas o mico-leão-dourado. Isso mostra que, cada vez mais, todos estão se unindo para trabalharem juntos pela conservação das espécies. (foto de André Tedin)