Escritores preparam feira em prol da ONG Cursinho Professor Chico Poço

A ONG Cursinho Professor Chico Poço é bastante conhecida em Jundiaí. E isso se deve a muitos méritos. Desde 2007, professores com grande experiência em suas áreas, oriundos de salas de aulas das redes pública e privada, dedicam seu tempo e oferecem sua didática para que jovens do Ensino Médio, interessados em entrar em uma universidade, possam se preparar para os processos seletivos. Milhares deles, de Jundiaí, sem condições de pagar um cursinho preparatório, passaram nas provas e cursam ou cursaram o Ensino Superior graças à ONG e seus voluntários.

Até 2016, as aulas do Cursinho aconteceram em um espaço cedido pelo Lar Anália Franco. A partir de então, a ONG conseguiu uma sede própria, localizada no Jardim Mafalda e com capacidade para atender 120 alunos. No entanto, o espaço sofreu dois grandes revezes. O primeiro em 2017, quando todos os materiais e equipamentos usados nas aulas foram furtados e o espaço, vandalizado. Com a mobilização e apoio da sociedade, a ONG conseguiu se recuperar e o atendimento aos alunos não foi interrompido.

Neste ano de tantos desafios, em que aulas remotas estavam conseguindo manter o vínculo e o preparo dos alunos para os processos seletivos, novamente o espaço foi invadido, furtado e vandalizado. Dessa vez, em proporções ainda maiores. O vice-presidente da ONG, professor Rafael Galeoti, fez um vídeo (em anexo) relatando o ocorrido e a situação em que se encontra a sede, agora impossibilitada de ser usada.

A ONG conta, novamente, com a ajuda da comunidade de Jundiaí para se reerguer, inclusive espera conseguir a cessão temporária de um espaço físico para a retomada das aulas em 2021, até que sede esteja apta a receber novamente os alunos

Até lá, toda e qualquer ajuda será bem-vinda. E é então que o grupo Palavras sem Fronteiras entra nessa história: querendo ajudar a ONG a se reerguer e manter esse trabalho educacional essencial para os jovens de baixa renda.

O grupo Palavras sem Fronteiras é formado por escritores de diversas cidades, incluindo de outros países, mas a maioria é de Jundiaí. Ao receber pelo WhatsApp o vídeo sobre o ocorrido no Cursinho, o grupo decidiu se mobilizar para ajudar. E com o aval e o apoio da própria ONG, ficou definida a realização de uma ação chamada “Educação sem Fronteiras”, que consiste em uma feira de livros cuja renda será totalmente revertida para a ONG.

Serão centenas de títulos editados pela Editora In House, outros cedidos pelos próprios escritores e, também, opções dos mais diversos segmentos literários.

A feira “Educação sem Fronteiras” será no dia 12 de dezembro, apenas das 14 às 16 horas, no endereço da sede do Cursinho: rua Elias Fausto, 27, Vila Mafalda, em Jundiaí.

Para mais informações sobre o cursinho e formas de fazer doações para a ONG, acesse: https://www.cursinhocp2.org/

Para dúvidas, escreva para [email protected]