Como reduzir os riscos nas festas de final de ano

Estas festas de final de ano serão diferentes. A troca de abraços e beijos será reduzida por conta do distanciamento e o principal, não aglomerar com muitas pessoas. Isso é o que recomenda a OMS (Organização Mundial da Saúde), que aposta nesses cuidados para evitar a contaminação pelo coronavírus, inclusive, reforça que ideal seria que as famílias e amigos não se encontrassem neste ano e que o ideal seria não realizar as reuniões familiares tão tradicionais nesta época.

Para esclarecer quais atitudes tomar nesta época tão importante, mas tão diferente neste ano, a diretora clínica, Dra. Márcia Borges Machado, pediatra e infectologista do Hospital Universitário passa orientações para evitar a proliferação da doença:

– Neste ano, as pessoas não devem se reunir nas festas de fim de ano.
– Os principais cuidados devem ser com a quantidade de pessoas. O ideal é, no máximo, seis, com distanciamento físico de 1,5 metros a 2 metros, uso de máscara, local arejado e pessoas com sintomas de covid-19 não devem participar.
– As pessoas devem usar a máscara, sendo permitido retirá-las somente para fazer a refeição.
– As pessoas do grupo de risco, incluindo os idosos, são as que necessitam de maior cuidado. Este grupo não deve se reunir
– Mantenha as crianças distantes dos idosos. Uma criança pode transmitir covid-19 da mesma forma que um adulto.
– Não abrace e beije, por mais que as pessoas gostem de demonstrar afeto nesta época do ano.
– Todos devem comer separadamente mantendo obrigatoriamente o distanciamento
– As confraternizações devem ter o tempo encurtado.

Caso você escolha fazer reuniões familiares ou entre amigos, saiba que não é possível realizá-las de forma 100% segura e use a máscara de forma correta, protegendo o nariz e a boca, e não no queixo ou no pescoço.

%d blogueiros gostam disto: