Faltam sangues de todos os tipos em Jundiaí

Ainda é possível colaborar com a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan) doando sangue para o atendimento de casos de urgência e emergência de nossa região neste final de ano. Atualmente o estoque está com 30% a menos do que o mesmo período do ano passado. A doação pode ser realizada nos dias 22, 23, 26, 28, 29, 30 e 31 de dezembro. Nos dias 24 e 25 e dia 1º a unidade estará fechada. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 7h30 às 12h30.

A falta de sangue pode ser decisiva para salvar uma vida. Por isso, é importante que toda a sociedade se mobilize e possa abraçar a causa. O Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV) usa em média 1.200 bolsas de sangue ao mês, uma vez que é referência para toda região – cerca de 900 mil habitantes – em casos de urgência e emergência.

O médico hematologista do HSV e gerente médico da Colsan, Dr. João Augusto Fernandes Gonçalves explica que a doação é totalmente segura. “Seguimos todas as orientações e ações necessárias para manter a segurança dos doadores. As doações podem ser agendadas por meio do aplicativo “Colsan – Doe Sangue, Doe Vida”, disponível nas lojas de aplicativos online. Já no ambiente físico, sinalizamos o distanciamento e reforçamos as práticas de higienização, com frascos de álcool gel em vários locais”, explica.

O hematologista explica em quais situações o sangue doado é utilizado. “A doação de sangue é um ato de muita importância, é uma ação de cidadania e de solidariedade, no qual as pessoas saudáveis de 16 até os 70 anos doam sangue voluntariamente para abastecer os hospitais. Esse sangue é utilizado em grandes cirurgias, em traumas, em pacientes com tratamento quimioterápico entre outros procedimentos”, enumera.

Quem pode doar

O processo de doação é seguro e possui algumas características. Primeiro é realizada a identificação do doador de sangue, onde ele apresenta documentação com foto, seguido da triagem clínica hematológica para certificar-se de que o doador não possui anemia. Além da pressão, é verificada a frequência cardíaca, a temperatura e por fim, é realizada uma entrevista clínica, onde perguntas são feitas para saber se a pessoa possui algum comportamento de risco ou comorbidades que a impeçam de doar sangue. Para iniciar o procedimento o doador também precisa estar alimentado.

Dos 16 aos 18 anos o interessado precisa comparecer com os pais ou responsável para assinar os documentos necessários. Em situações de risco acrescido a doação não será autorizada. A doação de sangue é um procedimento seguro e saudável, não causa nenhum risco.

Os interessados devem procurar a Colsan, localizada na Rua 15 de Novembro, Nº 1498. O telefone para contato é 4521-4025.