Prefeitura de Jarinu não paga o 13º dos servidores

Servidores públicos de Jarinu realizaram um ato na tarde de segunda-feira (21). Eles estão revoltados porque não receberam o 13º salário e dizem que outros benefícios não estão sendo pagos. A Prefeitura emitiu uma nota responsabilizando a crise que se instalou no município, com a queda de arrecadação.

Nota da Prefeitura

“A Prefeitura Municipal de Jarinu vem a público informar sobre o pagamento do 13º salário dos servidores. Desde 2017 quando foi dada a posse do Governo foi encontrado um verdadeiro caos nas contas públicas, inclusive parcelando os salários  relativos ao período de 2016, da antiga gestão. Desde então tentou-se equilibrar as contas públicas para que os salários fossem pagos – até mesmo – antecipadamente, deixando – muitas vezes de pagar vários fornecedores e os encargos de INSS e FGTS para que os funcionários não ficassem sem o seu pagamento, incluindo transporte e alimentação.
Considerando as dificuldades encontradas, a altíssima queda na arrecadação; a queda na economia mundial, que afetou todos os municípios, prejudicando os menores, como nossa Jarinu, fizemos duas vezes o parcelamento dos débitos da dívida ativa e dos impostos, mas não obtivemos o êxito que gostaríamos. A Secretaria de Finanças trabalha diariamente no planejamento das contas.
Solicitamos ajuda dos Governos Estaduais e Federais. Tentamos parcelamentos com INSS, assumimos a confissão de dívida do FGTS. Nada foi feito para prejudicar um ou outro.
Os débitos com a folha já vieram altos desde 2016 quando houve rejustes nos salários de alguns servidores concursados, de forma não pensada e eleitoreira, além de reajuste de mais de 8% para entrar em vigor em janeiro de 2017, desiquilibrando a folha de pagamento até hoje.
Foram quatro anos de muito trabalho para que as contas públicas ficassem em ordem. Trabalhamos pensando exclusivamente nos salários dos servidores, para que não houvesse atraso, afinal os pagamentos dos servidores sempre foram prioridade em nossa Gestão.
Chegou a pandemia, da COVID-19, tivemos que declarar situação de emergência, para recebermos ajuda dos Governos Estadual e Federal. Todas as atitudes foram tomadas pensando na saúde da população, e ninguém esperava por uma pandemia que chegou para desestruturar, ainda mais, as contas da municipalidade. Por isso, esclarecemos que a Prefeitura esta fazendo o máximo para pagar o 13º salário dos seus mais de 1200 servidores públicos, porém até o momento não foi possível. Estamos aguardando os repasse de recursos previstos para essa e para a próxima semana e até o dia 30/12 faremos o pagamento, nem que seja parcial, do maior número de servidores possível.”