Chuva forte provoca alagamentos em Cajamar

A chuva forte da tarde deste domingo (10) provocou alagamentos em Cajamar. Um dos principais problemas na cidade é no Ribeirão dos Cristais, no Km 36, no bairro do Gato Preto. As águas do rio transbordaram e chegaram na Via Anhanguera.

Há vários anos sempre que chove muito o Ribeirão acaba transborda. Em estudo realizado por engenheiros da concessionária AutoBAn houve assoreamento do rio pelos vários condomínios industriais construídos próximos da rodovia, em administrações passadas.

O caso foi encaminhado para a Secretaria de Meio Ambiente do Estado.

Os motoristas que passam por Cajamar devem prestar a atenção no nível da água, para evitar de ficar preso no alagamento.

A previsão da Climatempo ainda é de mais chuvas no decorrer do dia, em toda a região, de forma isolada.

Na Capital

As fortes chuvas, com registro de trovoadas, que atingiram a capital paulista chegaram a deixar quatro regiões em estado de alerta para alagamentos na tarde deste domingo, 10. Todas as áreas da cidade estão em estado de atenção desde às 12h25, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), órgão de monitoramento da Prefeitura de São Paulo.

Às 15h30, o CGE indicava quatro pontos de alagamentos intransitáveis na cidade, três deles na área administrativa da Sé, no centro. São eles: a Avenida do Estado, na altura da Praça Alberto Lion, além das Ruas Pedra Azul, na Liberdade, e Presidente Batista Pereira. Fecha a lista a Avenida Teresa Cristina, no Ipiranga, bairro da zona sul.

Outras vias chegaram a alagar à tarde, mas os pontos já são considerados inativos pelo órgão de monitoramento. As inundações foram registradas na Avenida 23 de Maio, que liga o centro ao Aeroporto de Congonhas, além das Avenidas Alcântara Machado, na região da Mooca, e Professor Abraão de Morais, no Jabaquara, na zona sul.

Por causa das pancadas de chuva, o CGE chegou a manter quatro regiões em estado de alerta, o mais crítico do monitoramento. Às 14h05, foi emitido o primeiro aviso para a Subprefeitura do Campo Limpo, na zona sul, pela iminência de transbordamento do Córrego Morro do S.

Cerca de 20 minutos depois, o Ipiranga, na mesma região, entrou em estado de alerta. Às 14h40 e Às 14h59, os avisos se estenderam à Subprefeitura do Jaçanã/Tremembé, na zona norte, e à Penha, na zona leste.

O fim do alerta foi informado às 15h18, mas toda a capital permaneceu sob estado de atenção.

Por sua vez, o Corpo de Bombeiros informou ter recebido duas solicitações de queda de árvores e quatro de alagamentos. O registro foi feito até às 15h37.

“As próximas horas seguem com tempo instável. São esperadas chuvas em forma de pancadas variando de intensidade, mas potencial para alagamentos e rajadas de vento”, diz o CGE, no aviso.

Segundo o órgão, as precipitações formadas pelo calor e alta umidade, atuam de forma moderada a forte entre a região leste, centro e sudeste da capital e Guarulhos, na Grande São Paulo. “Chove forte também entre a zona leste e o ABC.”

Para segunda-feira, 11, o CGE prevê pancada de chuva entre o meio da tarde e o início da noite. “Não há uma região preferencial para o início das precipitações.”

Foto de Fernando Crus do jornal Destaque Regional / Texto do Estadão Conteúdo