Não há contaminação de alunos por Covid na rede municipal de Jundiaí, diz Prefeitura

Conforme previsto no plano de retomada presencial das aulas em Jundiaí, técnicos das Unidades de Gestão de Educação e de Saúde fizeram, nesta sexta-feira (12), duas semanas após o retorno, a análise do cenário epidemiológico das escolas. Dos seis casos confirmados no período, constatou-se que as contaminações não ocorreram no espaço escolar.
A partir da aplicação da investigação epidemiológica, medida aprovada pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, foi possível apurar as características do contágio. De acordo com a Vigilância Epidemiológica do município, os funcionários que testaram positivo relataram ter mantido contato com familiares diagnosticados com a doença.

A gestora de Educação, Vastí Ferrari Marques, explica que as aulas na rede municipal seguem mantidas em modelo híbrido, sem a obrigatoriedade do retorno presencial por parte dos alunos. “Os responsáveis assinam uma carta de aceite para que os alunos frequentem as atividades presenciais. Todas as escolas têm privilegiado o desenvolvimento de aulas ao ar livre e aplicam todos os protocolos sanitários estabelecidos pela Saúde”, explicou Vasti.

Outras medidas cumpridas neste período são os 35% de limite máximo de ocupação das salas, horário reduzido em duas horas e meia de atividades, além de medidas sanitárias de aferição de temperatura, dispensação de álcool em gel e sabonete líquido, uso de máscaras pelas crianças e de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pelos profissionais.

Casos suspeitos são encaminhados para a realização de exames e acompanhamento com equipe de Saúde

“Sempre prezamos pela prática de um processo educacional colaborativo entre escolas e famílias. Agora, a realidade da pandemia nos impõe uma vigilância e participação ainda maiores, uma vez que os bons hábitos fora da escola são determinantes para a segurança de todos”, disse a gestora de Educação.

O total de 18 mil estudantes da rede pública municipal de Jundiaí – dos mais de 39 mil alunos matriculados – optou pela atividade presencial. Estes foram divididos em 1.590 grupos, do quais apenas cinco tiveram as atividades suspensas em decorrência de casos suspeitos. Entre os profissionais de saúde, são 3,7 mil em atuação nas unidades.

As equipes gestoras das escolas que identificarem casos suspeitos de coronavírus devem comunicar de forma imediata a Unidade de Educação. “Todos os casos confirmados e suspeitos são monitorados pela Vigilância Epidemiológica. A notificação compulsória é importante para que façamos o monitoramento e as ações recomendadas, como coleta de amostras para diagnóstico”, afirmou o gestor de Saúde, Tiago Texera.

GEVA
A EMEB Dr. José Romeiro Pereira (Geva) registra quatro casos positivos de Covid-19 entre adultos, sem qualquer registro de caso suspeito ou confirmado entre os estudantes. Os casos foram afastados do trabalho presencial assim que surgiram os sintomas e encaminhados ao sistema de Saúde para acompanhamento, sendo que um dos pacientes já está recuperado e os demais evoluem sem nenhuma complicação.

Outros dois servidores da EMEB realizaram exames e também já estão afastados de suas atividades, sendo um deles negativo e outro no aguardo de resultado. A escola é monitorada pela equipe da Vigilância Epidemiológica (VE) e Unidade Básica de Saúde de referência em relação aos casos suspeitos.