Moradores do Novo Horizonte podem participar da escuta para o Plano de Bairro

Como os moradores do Jardim Novo Horizonte e entorno gostariam de ver o bairro onde residem? Esta é a pergunta que o Plano de Bairro se propõe a responder. O instrumento que registra desejos, oportunidades e ações para melhorar a qualidade de vida dos munícipes conta com a participação dos moradores, que podem dar suas contribuições e sugestões, até 31 de março, por meio do e-mail [email protected].

O processo de escuta se iniciou, em 2020, com alunos e pais das escolas do ensino municipal da região. Em virtude da pandemia, esta etapa do trabalho foi realizada de forma virtual. O Plano de Bairro leva em consideração os objetivos da política pública da Criança na Cidade e tem como foco as crianças e seus cuidadores, pautando as propostas por suas necessidades e expectativas.

O estudo será um diagnóstico do bairro a partir do olhar das crianças e seus cuidadores, para a criação de espaços mais seguros, saudáveis e amigáveis para todos.

“Se um bairro for bom para as crianças, será também para as demais pessoas que moram no local. Providenciar mudanças a partir do olhar da infância, como se pretende o Plano de Bairro, é confirmar a proposta da capacidade de participação delas na vida urbana. Não podemos fazer menos que isso em Jundiaí, onde tratamos as políticas públicas para as crianças como compromisso de estado, para que tenham efeitos permanentes”, comenta o prefeito Luiz Fernando Machado.

O Plano é um instrumento do Sistema Municipal de Planejamento e Gestão Territorial, instituído no art. 7º do Plano Diretor do Município – Lei nº 9.321/2019, em conjunto com o Plano Plurianual – PPA, a Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO, a Lei Orçamentária Anual – LOA, o Código de Obras e Edificações, entre outros.

“O objetivo de elaborar o Plano de Bairro é incentivar o cidadão a pensar a cidade e convidá-lo a participar do processo de desenvolvimento urbano sustentável da região”, explica o gestor da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA), Sinésio Scarabello Filho.

A partir do processo de escuta e do diagnóstico técnica, a equipe envolvida no trabalho irá definir as diretrizes e ações que poderão ser implantadas ao longo dos próximos anos, de acordo com a disponibilidade financeira do município e com a ordem de prioridade que for definida.

“É um caminho a percorrer para o cenário desejado. Para torná-lo realidade é importante que se estabeleça uma visão de futuro, com propostas e projetos a serem implementados”, conta a diretora do Departamento de Urbanismo da UGPUMA, Sylvia Angelini.

A escolha da região do Jardim Novo Horizonte para ser o primeiro a ter o Plano de Bairro foi em virtude da alta densidade populacional, presença de áreas ainda sem ocupação e importantes remanescentes de vegetação.

“O Novo Horizonte é servido por diversos equipamentos públicos como creches e escolas, Centro Esportivo, inclusive Unidade de Pronto Atendimento, precisamos aprimorar a qualidade dos espaços e de deslocamento. O Plano de Bairro vem para orientar a elaboração desses projetos”, comenta Sylvia.

 

O Plano Diretor prevê o desenvolvimento de um Plano de Bairro a cada ano. A previsão é que o que está em desenvolvimento atualmente seja concluído no 1 º semestre deste ano.