Dentistas e funcionários de farmácias pedem prioridade na vacinação

O “Jornal da Região” recebeu várias manifestações de pessoas que trabalham em farmácias de Jundiaí e dentistas, pedindo “prioridade” na vacinação contra a Covid-19, como ocorreu com os policiais e profissionais da Educação.

O gestor de Saúde, Tiago Texera, disse na TV TEC da Prefeitura que tem recebido os pedidos de prioridades.

Mas, não é a Administração atual quem decide os grupos. É o Governo do Estado. Ele já pediu antecipação para várias categorias e aguarda uma resposta.

O “JR” recebeu manifesto de uma dentista informando que trabalha como os médicos, direto na “fonte” de transmissão do Coronavírus que são as bocas dos clientes.

Já as balconistas de farmácias enviaram ao jornal reclamação de que elas estão muito expostas, como os médicos.

Atendem doentes com Covid, os familiares deles e, só contam com os equipamentos de proteção fornecidos pelos patrões.

“O risco da gente se contaminar é grande”, comentou a funcionária de uma grande rede de farmácias de Jundiaí.

Também houve reclamações de funcionários de farmácias de Campo Limpo Paulista nas mensagens recebidas pelo Facebook do jornal.

O Governo do Estado é quem define as prioridades e os municípios têm encaminhado pedidos todas as semanas.

Em Jundiaí já houve reivindicações dos motoristas de ônibus, das assistentes sociais que atendem vítimas da Covid e, reservadamente, dos funcionários do Serviço Funerário. uma vez que só quem faz os enterros é que recebeu a vacina e os demais não.

No calendário divulgado pelo Governo do Estado o próximo grupo a ser vacinado é dos idosos entre 65 e 66 anos, a partir de 21 de abril.

“Só peço a Deus que nos proteja, pois não existe home office de dentista”, comentou a profissional ao “Jornal da Região”.