Moradores da região da Unip pedem urbanização e ciclovia

Moradores do Jardim Shangai encaminharam um pedido para a Prefeitura de Jundiaí de urbanização e melhorias na Avenida Antônio Frederico Ozanan, desde a saída do túnel da Avenida Luiz Latorre até a avenida Caetano Gornatti, no bairro do Engordadouro.

Os moradores chegaram a enviar sugestões de calçamento, de abrigos de ponto de ônibus, de sinalização, além da construção de uma ciclovia.

A Prefeitura respondeu:

A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Planejamento e Meio Ambiente (UGPUMA), informa que há previsão de conexão da ciclovia e adequação de calçadas do trecho atualmente em execução na avenida Prefeito Luís Latorre até o encontro com a avenida Pedro Clarismundo Fornari, passando pela avenida Frederico Ozanan, no trecho indicado, e avenida Caetano Gornati, que já possui ciclovia implantada.

A Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT) acrescenta que, dentro do processo de melhoria da referida região, está incluída a revitalização dos abrigos e pontos de ônibus.

A data para o início da execução da obra está em fase de definição, uma vez que a implantação se dará com contrapartida de Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV).

Durante audiência e apresentação do Plano de Mobilidade da Prefeitura na manhã desta quinta-feira (15) o gestor de Planejamento, Sinésio Scarabello, disse que para a população pode parecer que não há projetos de ligações de algumas ciclovias que estão “desconectadas” umas das outras.

Mas, ainda segundo Sinésio, o que acontece é que a Prefeitura vem aproveitando recursos e parcerias com a iniciativa privada para construção das ciclovias. A Prefeitura precisa de recursos para as obras e tem aproveitado as contrapartidas.

Sinésio disse que está tentando mudar um conceito de que o carro é mais importante na cidade. Ele deu como exemplo o elevado número de guias rebaixadas nas calçadas da cidade. “É um número exagerado que mostra como priorizam os carros e não o pedestre”.

Para quem pretende fazer calçadas, pode consultar um Manual do Planejamento na Prefeitura de Jundiaí.

“O automóvel não deve ser o ator predominante na cidade”, comentou Sinésio.