Identificados os cinco homens assassinados em Jarinu

A Polícia Civil já sabe quem são os cinco homens assassinados e enterrados em duas covas em terreno de uma fazenda no bairro Bom Retiro, na cidade de Jarinu. As vítimas são moradores de Campinas e que estavam desaparecidos.

Dois deles já foram qualificados, enquanto que os outros três dependem da apresentação de documentos por parte de familiares e reconhecimento formal por meio das fotografias feitas pelos peritos da Polícia Científica.

Os cinco homens foram mortos há cerca de 10 dias, com crueldade. Todos estavam com as mãos amarradas e sinais de tortura. Um deles chegou a ser decapitado.

O delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, Josias Guimarães, determinou aos policiais civis que façam um bom relatório junto às famílias, para tentar identificar os responsáveis pelo crime.

Um dos mortos é o jovem Allan Kevin Rocha, de 22 anos, morador no Jardim Florence, em Campinas. O segundo é Joaquim Raimundo de Almeida Neto, de 39 anos, também morador no mesmo bairro.

Outros três já possuem nomes, mas dependem dos familiares fazerem o reconhecimento formal.

Encontro

No final da tarde de segunda-feira (19) um trabalhador da fazenda onde os corpos estavam avistou as mãos amarradas de uma das vítimas e avisou a Guarda Municipal.

O delegado Adalberto Ceolin requisitou apoio do Corpo de Bombeiros de Atibaia, mas como o local era de difícil acesso, foi necessário pedir da Prefeitura de Jarinu uma retroescavadeira.

Durante toda a manhã de terça-feira foram realizados levantamentos no terreno, para retirada dos corpos. O Canil também auxiliou na busca de outros corpos.

Os cinco homens estavam enterrados em duas valas, sendo três em uma e dois em outra.

Todos os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí.