Cajamar anuncia suspensão de vacinação

ALFREDO HENRIQUE

(FOLHAPRESS) – A Prefeitura de Cajamar (Grande SP) anunciou a suspensão temporária das aplicações de segunda dose, em sua campanha de vacinação contra a Covid-19, alegando atraso no envio de lotes de imunizantes por parte do governo estadual.

O governo João Doria (PSDB), porém, afirma ter destinado 11.433 doses de imunizantes contra a Covid-19 à cidade da Grande, que notificou até o momento a aplicação de 9.047 doses de vacina, segundo a plataforma VaciVida, usada para o controle e distribuição de imunizantes em São Paulo.

Com base nos números, há ainda 2.300 doses de vacina disponíveis em Cajamar, quantidade confirmada ao jornal Agora, nesta quinta-feira (22), pela gestão Danilo Joan (PSD).

No entanto, a prefeitura diz que, deste total, somente 130 podem ser usadas como segunda dose em pessoas já imunizadas com a Coronavac.

O restante do lote, acrescentou, é constituído por 1.440 doses da Astrazeneca/Oxford e 540 da Coronavac, mas que estão reservadas como primeira dose para pessoas com 64 anos, que passam a ser imunizadas a partir desta sexta-feira (23) em todo o estado.

“Assim que o governo de São Paulo restabelecer o envio das doses, a Secretaria da Saúde [municipal] entrará em contato imediatamente com todas as pessoas que estão com a segunda dose pendente para fazer o agendamento”, diz trecho de nota do município, acrescentando que 970 pessoas, imunizadas com uma dose da Coronavac, foram impactadas com a falta da segunda.

Segundo dados do governo estadual, Cajamar havia imunizado contra o novo coronavírus, até a manhã desta quinta-feira (22), 9.047 pessoas, sendo 6.368 com a primeira dose e 2.679 com a segunda. Até por volta das 20h do dia 19, data mais recente divulgada pelo governo municipal, 144 pessoas haviam morrido e 3.276 testado positivo para a Covid-19 na cidade.

A Secretaria Estadual da Saúde afirmou enviar “doses suficientes” para “garantir a imunização em primeira e segunda dose” para todas as prefeituras paulistas.