Conselho Nacional da Educação diz que Enem não será aplicado em 2021

Segundo a presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães de Castro, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 deverá ser aplicado só em janeiro de 2022. Segundo ela, a informação foi dada por Danilo Dupas Ribeiro, presidente do Inep, o organizador da prova.

A justificativa é problemas no orçamento para a realização da prova e que uma portaria deverá ser publicada nesta sexta-feira (14) sobre o tema.

A assessoria de comunicação do Inep negou a informação e encaminhou um áudio com uma declaração de Ribeiro durante a reunião. Nele, uma voz creditada a Ribeiro afirma que o “Enem está em processo de planejamento”, que “não tinha como assinar algo e definir a data do Enem” e que “estamos engajados para que ocorra este ano”.

O CNE é o órgão que assessora o MEC na elaboração de políticas nacionais de educação.

Questionado sobre se haveria outro trecho da reunião em que a informação sobre a data do Enem tenha sido explícita, a assessoria informou que “não procede”.

A edição anterior do Enem, a de 2020, também foi aplicada fora do ano previsto. A pandemia fez com que a prova fosse adiada para janeiro de 2021.

Uma portaria publicada nesta quarta-feira (12) com as metas globais do Inep não incluía a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, considerado o maior vestibular do país.

Questionado sobre a realização do Enem, o Inep enviou nota em que diz: “O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trabalham para realizar o Enem em 2021. O edital referente aos pedidos de isenção da taxa de inscrição já foi inclusive publicado. O sistema será aberto para solicitações de isenção na próxima semana, em 17 de maio.”