Jundiaí alerta para casos reincidentes de queimadas

Na Semana do Meio Ambiente iniciada hoje e que se estende até o sábado (5), a Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA) – integrante do Plano Municipal de Contingência de Estiagem -, alerta sobre o monitoramento de imóveis e locais que apresentam reincidência de focos de incêndio.

Levantamento do Corpo de Bombeiros realizado nos últimos quatro anos aponta que há mais de 300 casos de terrenos que apresentaram reincidência de queimadas. “Para orientar e coibir que os locais não sofram com incêndios novamente, a UGPUMA promove uma campanha de conscientização, atuando diretamente com os proprietários desses imóveis. Em um segundo momento, caso seja identificado que há indícios de atividade criminal, serão aplicadas as leis vigentes e multas”, informa o gestor da UGPUMA, Sinésio Scarabello Filho.

Os números apontam que, em Jundiaí, parte dos incêndios foram registrados em beiras de rodovias. “Essas ações podem ter como causa as bitucas de cigarro arremessadas por motoristas e passageiros, durante o deslocamento por essas vias. É preciso que toda a população se conscientize”, alega o Tenente Medrado, do Corpo de Bombeiros de Jundiaí.

Em 2020, o Corpo de Bombeiros combateu mais de 600 focos de incêndio na cidade e a UGPUMA vistoriou mais de 650 denúncias de queimadas via 156. No total, 50 propriedades foram multadas por negligência nos cuidados com a propriedade, ocasionando as queimadas. A lei municipal 8.858/17, chamada Lei de Queimadas, prevê multas de R$ 720 ao proprietário.

As queimadas em terrenos vazios sem roçada são as principais vilãs deste período. “Infelizmente ainda há pessoas que utilizam o fogo para limpar o mato de terrenos ou até acumulam entulho, sendo que Jundiaí possui um serviço eficiente de coletas”, lembra o diretor de Meio Ambiente, Wagner de Paiva.

O acionamento para combate ao incêndio deve ser sempre direcionado pelo telefone 193 do Corpo de Bombeiros. A Prefeitura disponibiliza ainda dois canais para denúncias da população. Um deles é o telefone 156 e o outro é o Aplicativo Jundiaí, através do qual além de identificar o endereço, é possível enviar uma foto e até mesmo a geolocalização do local.

Em comemoração à semana e com o objetivo de promover ações que ampliem a conscientização dos munícipes, a Unidade também lança o programa Pé de Árvore, com o plantio de mudas na região do Novo Horizonte, na manhã de sábado (5).

“As ações visam ampliar a conscientização da população sobre os riscos que as queimadas causam para o meio ambiente e também para a saúde das pessoas. A Prefeitura promove, por meio das sua Unidades de Gestão, diversas ações que vão ao encontro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para promover cidade e comunidade sustentáveis, preservação da vida na água e terrestre, como o programa Nascentes Jundiaí, Programa de Pagamento de Serviços Ambientais e as ações de preservação da Serra do Japi”, afirma o prefeito Luiz Fernando Machado.

Mudanças climáticas 

Queimadas, supressão de vegetação, corte de árvores irregulares são ações que prejudicam o meio ambiente e resultam em problemas no clima. Exemplo de evento extremo foi a chuva de granizo que acometeu Jundiaí no último domingo.

“A chuva de granizo e fortes ventos registrados em diversos pontos da cidade, em pleno outono, quando é um período de estiagem e de tempo seco,  é um exemplo típico do que a mudança climática resulta no nosso planeta. Nos últimos anos a estiagem tem sido extrema, assim como o alto volume de água nos períodos de chuvas. Caso não haja mudança na atitude e cultura, esses eventos extremos como o visto no último domingo serão cada vez mais frequentes”, alerta o Cel. Gimenez, Coordenador da Defesa Civil em Jundiaí.

Plano de Contingência

Com vigência até 30 de setembro, o Plano Municipal de Contingência de Estiagem estipula as diretrizes e procedimentos de diversos órgãos da Prefeitura e externos para apoiar, quando necessário, as ações do Corpo de Bombeiros e da Divisão Florestal da Guarda Municipal.

Além das ações realizadas, o Plano também inicia uma série de vídeos preventivos e de informações em geral sobre os riscos que as queimadas, no canal do YouTube da  Prefeitura.

O Plano municipal foi instituído pelo decreto municipal nº 29.635/2021 e estipula as diretrizes e procedimentos das autoridades envolvidas para minimizar e combater os efeitos das queimadas e da baixa URA. Além de diversas Unidades de Gestão da Prefeitura, também compõem a Força Tarefa sob a coordenação da Defesa Civil para apoio ao Corpo de Bombeiros e à Divisão Florestal da Guarda Municipal: a DAE, a Fundação Antônio Antonieta Cintra Gordinho, a Mata Ciliar, o Aeroporto Estadual Comandante Rolim Adolfo Amaro e a Rede Integrada de Emergência (RINEM), de que fazem parte as brigadas de emergência de empresas da cidade.

%d blogueiros gostam disto: