Jundiaí avança na construção de um novo ecossistema de inovação

Na sexta-feira (11), as propostas colhidas da pesquisa realizada pela Prefeitura de Jundiaí ser transformadas em artigos, incisos e parágrafos do projeto de lei que irá estabelecer o Sistema Jundiaí de Inovação.  “A nova Lei de Inovação está diretamente ligada ao propósito de tornar Jundiaí uma cidade do futuro baseada no tripé de sustentabilidade econômica, social e digital”, destaca o prefeito Luiz Fernando Machado.

“Estamos em fase de compatibilizar e harmonizar as propostas, tomando o devido cuidado para entregar um projeto de lei que fomente o setor de pesquisa e inovação. Estamos prevendo a criação de zonas de desregulamentação para prática de iniciativas inovadoras, como ocorre na Inglaterra, Cingapura e Estados Unidos. Além de outros dispositivos como o Governo Digital e muito mais”, explica Cristiano Lopes, Gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia.

Internacionalização da economia de Jundiaí, atração de novas empresas, empreendedorismo, fomento às startups, geração de emprego e renda são alguns dos norteadores da proposta. “A Prefeitura, em parceria com a sociedade e a academia, está empenhada em construir as bases de um novo ecossistema de inovação para o município. Estamos trilhando o caminho da internacionalização da cidade e da ampliação dos serviços ao cidadão no conceito “Smart Cities” (cidade inteligente). O nosso projeto tem que fomentar na cidade uma cultura inovadora e empreendedora, articulando ações do ecossistema de inovação para ativar a geração de emprego e renda para a população”, detalha o gestor da Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF), José Antonio Parimoschi.

Após a finalização da montagem do texto, o projeto será encaminhado para debates no Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia e disponibilizado para consulta pública. Segundo o Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação, Júlio Durante. “A lei dará condições para a implementação em Jundiaí, de uma agenda de desenvolvimento que levará em conta programas de apoio e estímulo para startups e para empresas com espírito inovador; projetos e pesquisas acadêmicas, que contribuirão no aumento de produtividade das empresas; modernização da gestão municipal, além de criar espaços públicos destinados ao empreendedorismo de base tecnológica”.