Educação de Jundiaí tem empreendedorismo na grade curricular

Em andamento desde o início do ano, o Plano de Desenvolvimento Local (PDL) de Jundiaí, realizado por uma parceria entre a Prefeitura de Jundiaí e o Sebrae, avança com as ações nas áreas identificadas em diagnóstico já realizado na cidade. Nesta terça-feira (22), duas reuniões com equipes de Educação das redes públicas e privadas, entre infantil a superior, receberam informações sobre a inserção do empreendedorismo na grade curricular dos estudantes. A rede Municipal de Jundiaí conta com a disciplina desde 2018, incluída no Programa Escola Inovadora.

Representantes das escolas instaladas no município foram apresentados a materiais gratuitos, que podem ser utilizados para incentivar o empreendedorismo desde a infância. “O empreendedorismo não é apenas abrir um negócio. Empreender é para tudo. É para a formação. Ensinamos o caminho para que eles escolham qual o melhor, utilizar o empreendedorismo em seu negócio ou utilizar o intraempreendedorismo em uma empresa que venha a trabalhar”, destacou Marcelo Paranzini, gerente regional do Sebrae.

De acordo com a gestora de Unidade de Gestão de Educação (UGE) Vastí Ferrari Marques, a rede pública municipal de Jundiaí agrega o Projeto JEPP – Jovens Empreendedores Primeiros Passos  – está presente em 16 Escolas Municipais de Educação Básica (EMEBs), com 5 mil alunos e 180 professores. “A inserção do empreendedorismo na grade curricular das crianças amplia o universo de saberes e estimula as crianças a pesquisas, questionar e tomar decisões. Atitudes aprendidas na infância repercutidas ao longo da vida”, comenta.

O PDL faz parte das iniciativas do programa Jundiaí Empreendedora, lançado ano passado, no início da pandemia, para mitigar seus efeitos na economia local. O diagnóstico, apresentado em abril, identificou como prioridades e foco, em curto prazo, fomentar a formalização e capacitação de novos pequenos negócios; e, entre outros pontos, capacitar pequenos negócios do município, integrando-os com as demandas das médias e grandes empresas nos diversos setores e segmentos; identificação de oportunidades no mercado. A médio e longo prazos, foram destacados objetivos como potencializar a formação empreendedora no ensino fundamental e médio, atrair centros de pesquisa e investir no desenvolvimento de novas tecnologias e investir na qualificação profissional.

%d blogueiros gostam disto: