Rachaduras provocam interdições na Câmara de Itupeva

Problemas estruturais na Câmara Municipal já haviam sido identificados anteriormente e Edicarlos Candiani, presidente que faleceu em decorrência de complicações de Covid-19, chegou a anunciar que seriam realizadas reformas para garantir a segurança. O agravamento de algumas rachaduras identificadas nos últimos dias, no entanto, levaram o presidente Jota Júnior, com apoio de todos os demais vereadores, a optar pela interdição imediata.

O presidente explica que os danos encontrados no prédio da Câmara são graves, tanto do lado de fora quanto de dentro da estrutura, onde funciona a diretoria legislativa. Uma análise prévia com engenheiros mostrou a necessidade imediata de interditar o almoxarifado, cozinha, garagem inferior e vestiários, além da sala dos motoristas e diretoria legislativa, salas onde foram encontradas rachaduras muito grandes.

“Primeiramente, é preciso pensar em vidas. Por isso, determinei imediatamente a interdição de toda essa área e também essa edificação do fundo da Câmara. Muitas tragédias aconteceram no Brasil e no mundo porque a decisão não foi tomada na hora certa, não foi tomada antecipadamente e aqui estamos tendo esse cuidado”, explicou o presidente Jota Júnior, destacando que será feito um laudo técnico para avaliar a situação da estrutura e, só então, em conjunto com os vereadores, serão definidas as ações a serem tomadas.

A interdição também não paralisa os trabalhos da Câmara, já que os servidores estão sendo realocados provisoriamente para que os processos legislativos não sejam afetados.