Louveira adota protocolos sanitários nas escolas para o retorno presencial nesta segunda-feira (26)

A volta às aulas está marcada para a próxima segunda-feira (26) e, para garantir a segurança de alunos, familiares e profissionais da Educação, a Prefeitura de Louveira vai implantar uma série de protocolos sanitários nas unidades escolares. 

As medidas têm como objetivo reduzir os riscos de contágio pelo novo coronavírus, tanto para os alunos, quanto para professores e profissionais da Secretaria de Educação envolvidos no processo de ensino.

Os protocolos estabelecem regras para o comportamento de alunos e professores nas escolas e no transporte escolar, além de definir normas para o uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). 

Os protocolos adotados nas unidades escolares: 

CAPACIDADE DE OCUPAÇÃO 

As salas de aula vão funcionar neste primeiro momento com 35% da capacidade. Cada turma será dividida em três grupos, que vão se revezar entre ensino presencial e remoto durante três semanas. As aulas presenciais acontecem sempre de segunda à quinta-feira. Na quarta semana e às sextas-feiras, as aulas acontecerão online via plataforma para todos os alunos. 

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIs)

Entre as medidas incluídas no protocolo estão o uso obrigatório de máscaras durante todo o tempo de permanência nas escolas, além da oferta de álcool em gel e do distanciamento de 1 metro a 1,5 metro entre as carteiras dos alunos. 

Todos os profissionais da unidade escolar usarão máscaras e, os professores e monitores, também farão uso de face shields, que são equipamentos de proteção mais complexos adquiridos pela Prefeitura para a retomada das aulas.

Ao chegar às escolas, os alunos terão a temperatura medida por termômetro eletrônico e vão passar por um tapete com uma solução higienizadora para os calçados. Dentro das escolas, cartazes com os cuidados de proteção estarão afixados em locais visíveis, e as janelas de todas as salas devem ficar abertas para circulação de ar.

AMBIENTES COMUNS

O uso dos banheiros será monitorado pelos profissionais de Educação, assim como o momento das refeições/merenda. As crianças devem evitar compartilhar materiais e canecas/garrafas de água, cabendo aos profissionais da Educação a orientação nesse sentido.

CUIDADOS COMEÇAM EM CASA

Uma das primeiras orientações da lista pede que as famílias não enviem para as escolas as crianças que apresentarem sintomas gripais e/ou febre, para evitar risco de contágio. Nesses casos, as escolas devem ser notificadas para adoção das medidas necessárias.

TREINAMENTO DE PROFISSIONAIS

A lista de ações e medidas para minimizar os riscos da Covid-19 inclui ainda o treinamento de todos os profissionais envolvidos nas ações, que está sendo feito nos dias que antecedem a volta às salas de aula.  

“O acolhimento e o planejamento após o longo período de afastamento social são fundamentais para a construção de novos laços e parcerias com os alunos e seus responsáveis. Receber, com afetividade e atenção, bebês, crianças, jovens, familiares e equipe escolar, é um fator determinante para a segurança física e emocional de todos”, diz o material impresso utilizado no treinamento dos profissionais.

Veja, a seguir, a relação das medidas que serão adotadas pela Prefeitura de Louveira para a retomada gradual das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino.

PROTOCOLOS DE SAÚDE PARA VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS

– Treinamento prévio de professores e demais funcionários sobre os protocolos de saúde

– Orientação para que a família não envie a criança com febre ou sintomas gripais

– Orientação para notificação da escola em caso de febre ou sintomas

– Medição de temperatura na porta da escola de todos os alunos

– Instalação de tapetes higienizantes para limpar os calçados na entrada das escolas

– Demarcação de rotas de passagem e fluxo com adesivos no solo das escolas

– Instalação de cartazes nas escolas com orientações de protocolos de saúde

– Uso obrigatório de máscara para todos os alunos, professores e funcionários

– Totem de álcool em gel na entrada das escolas

– Frascos de álcool em gel espalhados por toda a escola

– Incentivo à higienização constante das mãos

– Distanciamento entre 1m e 1,5m entre as carteiras dos alunos

– Adicionar barreiras físicas quando não for possível distanciamento de 1,5m 

– Professores orientados a estimular o distanciamento entre as crianças nos intervalos

– Apenas 35% da capacidade das salas de aula – divisão em três turmas

– Escalonamento do horário de entrada dos alunos e saída da escola, além do intervalo

– Adaptar bebedouros para uso apenas da torneira de encher as garrafinhas 

– Orientação para uso de garrafas e canecas individuais – professores e alunos

– Evitar que alunos compartilhem materiais escolares em sala de aula

– Manter ambientes arejados

– Criação de rotinas formalizadas para higienização das salas de aula e dependências da escola duas vezes por dia, ou quando houver necessidade

– Atenção às práticas de higiene na manipulação de alimentos desde a chegada nas unidades até a disponibilização da merenda

– Refeições feitas em horário escalonado no refeitório

– Priorizar entrada de um aluno por vez no banheiro

– Higienização periódica do banheiro

– Controlar uso do banheiro e orientar para lavar as mãos

– Isolar de imediato aluno que apresentar febre ou sintomas gripais e acionar a família

– Manter uma sala para abrigar casos suspeitos que possam ser identificados

– Alunos com suspeita só podem retornar à escola com  liberação médica formal

– Em caso de diagnóstico confirmado para covid-19 em dos grupos, as famílias dos alunos serão notificadas e os alunos afastados até liberação médica

– Atenção ao descarte de lixo para minimizar riscos de contaminação

– Evitar jogos de contato e de bola neste primeiro momento após a retomada

PROTOCOLOS DE SAÚDE NO TRANSPORTE ESCOLAR

– Treinamento prévio de motoristas e monitores sobre os protocolos de saúde

– Medição de temperatura na entrada do ônibus

– Ônibus com 50% da capacidade

– Uso obrigatório de máscara para todas as crianças

– Higienização do veículo a cada viagem

– Monitores devem garantir distanciamento das crianças nos ônibus

– Monitores devem informar às escolas os casos suspeitos ou possíveis sintomas gripais

– Motoristas e monitores uso obrigatório de máscaras 

– Manter o ambiente arejado

– Frascos de álcool em gel em todos os ônibus e todas as viagens

– Acentos vazios demarcados para crianças não usarem

Com informações da Prefeitura de Louveira