Educação discute transição de alunos da rede municipal para a estadual

Em continuidade aos trabalhos para a transição de estudantes da educação inclusiva da rede municipal para a estadual de ensino, foi realizada, na manhã desta quarta-feira (22), reunião com a equipe gestora do Departamento de Educação Inclusiva (DEIN) e professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE) com a supervisão da Educação Inclusiva do Estado, no auditório da Biblioteca Pública Municipal Prof. Nelson Foot.

A iniciativa visa a aproximação, o diálogo e a harmonia dos profissionais da educação inclusiva da rede municipal com a rede estadual. “São ações necessárias para atendimento do estudante e de toda a família, para conhecimento do apoio e dos serviços que eles terão a partir do 6º ano na rede estadual, respeitando a especificidade de cada caso”, afirma a professora do AEE da Prefeitura de Jundiaí, Luciana Carvalho.

Segundo Karina Verardo, Diretora do DEIN, esta ação é parte de um planejamento que tem por finalidade a aproximação e a troca de informações pontuais sobre os estudantes que serão recebidos no próximo ano pela rede estadual. Faz parte deste planejamento ações que envolvem os professores do AEE das duas redes e as famílias dos estudantes com deficiências.

“Reconhecendo a insegurança dos familiares, ocasionadas pela mudança de segmento, a nossa ideia é fazer essa transição com segurança e qualidade, transparecendo os serviços da Secretaria Estadual de Educação, para maior conhecimento; e assim tranquilizando-os”, afirma a Supervisora da Educação Especial, Marcela Copelli Tamassia.

A gestora de Educação, Vastí Ferrari Marques, fala sobre as reuniões que têm acontecido neste ano. “A Unidade de Gestão de Educação procurou a Diretoria Regional de Ensino para estabelecer as relações entre alunos e familiares que, no próximo ano, estarão na rede estadual e também para entender, tanto o trabalho que será feito na sequência como continuidade educacional, tanto quanto para que a equipe do estado entenda as ações do município para cada criança com deficiência na rede municipal. Os momentos de interação entre a UGE e Diretoria de Ensino têm sido frutíferos e certamente isso se concretizará em ações voltadas para o bem-estar e aprendizagem das crianças”, conclui.