Programação de Sons da Terra volta nesta sexta

Na noite desta sexta, dia 8, o Sons da Terra, projeto musical on-line do Sesc, volta à programação e recebe o músico e compositor Tercio Sperandio. Nessa apresentação, o músico canta e toca violão, guitarra e bateria acompanhado de Angelica de Castro, no vocal, Thiago Esperandio, na guitarra e Victor Abla, no baixo e no vocal.

A música escolhida para a ocasião é “Jogo de Angola (Ode a Elesbão)”, com melodia composta por Tercio e letra escrita em parceria com Angelica de Castro. A canção é inspirada na história de Elesbão, um escravo cabinda, que viveu na região de Jundiaí no século 19 e foi acusado de matar seu senhor.

O vídeo – que tem cenas de estúdio e cenas externas gravadas na praça XV de Novembro, em Campinas, onde Elesbão foi enforcado – vai ao ar às 20h, e pode ser conferido nas redes do https://www.sescsp.org.br/jundiai de sua preferência Instagram Facebook YouTube.

Sobre o artista
Tercio Sperandio iniciou sua trajetória na música com a bateria. Começou aos 12 anos seus estudos na Fermata Cursos de Música com o professor de bateria Angelo Corredato, depois foi aluno de Renato Lanza e, por fim, estudou com Ramon Montagner no Instituto de Bateria Vera Figueiredo (IBVF).

Atualmente, tem seu projeto autoral em andamento com o recente álbum lançado “Caracará” contendo 7 faixas, com 3 clipes, além de já ter lançado 2 EPs covers: Sons da Quarentena (nacionais) e La Soberana (músicas da américa latina). Os EPs e boa parte do álbum foram também produzidos pelo artista, em casa, durante o período de pandemia. É baterista na Oxidade (Tributo à Rita Lee), banda que já foi elogiada pela própria artista homenageada, passando por palcos em São Paulo, Jundiaí e Campo Limpo Paulista; e na R3, banda de rock que tem um single autoral lançado chamado “Amnésia”.

Além disso, já teve um vídeo publicado no canal “Um Café lá em Casa”, de Nelson Faria, na seção “Talentos”, tocando “São Jorge” do Hermeto Pascoal, na bateria. Por fim, quanto aos projetos educacionais, foi professor de música na Fermata Cursos de Música e possui alguns textos publicados em blog, além de uma série de vídeos sobre a Física da Música em seu canal de divulgação científica “Neuralha”, amparado por sua formação acadêmica em física na Unicamp.

Explicação do músico sobre a música escolhida
Preso, julgado e condenado ao enforcamento, pena máxima, Elesbão teve suas mãos e cabeças decepadas e expostas em praça pública a fim de servir como exemplo e desencorajar ações de resistência que fervilhavam na conjuntura, a exemplo da Revolta dos Malês. Há muitas narrativas e contradições em todo o processo condenatório. Alguns historiadores afirmam que ele não praticou o crime, outros acreditam que sim e ainda é possível encontrar relatos de que Elesbão teria até bebido o sangue do capitão. Tendo cometido o assassinato ou não, Elesbão é inocente. Na narrativa da música ele o matou junto de Narciso. Tal escolha teve o intuito de exaltar a resistência dos escravizados nesse período sórdido de nossa história. Elementos de capoeira foram adicionados à parte instrumental, de tal maneira que existe um motivo rítmico e melódico inspirado no berimbau, que conduz a obra em toda sua extensão. Com a música, espera-se que a população jundiaiense, e até mesmo a de Campinas e região, compreenda histórica e criticamente alguns fenômenos constitutivos destes espaços, bem como as agências de grupos marginalizados e apagados das narrativas oficiais.

Sons da Terra
Lançado em setembro de 2020, o projeto musical Sons da Terra busca colocar em evidência compositores e intérpretes ligados à cidade de Jundiaí. Toda sexta-feira, às 20h, um novo artista tem a oportunidade de brindar o público com uma música de seu trabalho autoral.

%d blogueiros gostam disto: