Guarda dá orientações às funcionárias da Foxconn sobre violência doméstica

A Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) participou, na quarta-feira (06), da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT) da empresa Foxconn Brasil unidade Anhanguera em Jundiaí. Durante o encontro, os integrantes da Patrulha Guardiã Maria da Penha da corporação compartilharam o trabalho do programa.

A Patrulha, programa do Ministério Público executado pela GMJ e pela Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM), realiza o acompanhamento e atendimento de mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar que possuam medidas protetivas de urgência. Também integram a rede de atendimento a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e diversas Unidades de Gestão da Prefeitura, por meio de termo de cooperação técnica entre as entidades envolvidas.

Participaram do encontro cerca de 200 funcionários (em sua maioria mulheres) da empresa.

A palestra foi um convite da comissão que integra a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), responsável pela SIPAT, para tratar de temas como a prevenção a acidentes de trabalho e o enfrentamento à violência contra a mulher.

 

Auditório com diversas pessoas sentadas em cadeiras de plástico, olhando para telão iluminado, com guardas de uniforme em pé
Atividade fez parte da programação da SIPAT da empresa

A responsável pela Patrulha, a subinspetora Arlete Leite Loschiavo, explicou o trabalho e lembrou que Jundiaí não possui casos de feminicídio. “Atuamos na prevenção e combate à violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial contra as mulheres, além de fiscalizarmos as medidas protetivas de urgência deferidas pelo Judiciário. Estamos com 165 medidas protetivas ativas, que estão sendo acompanhadas diariamente pelos guardas através de rondas, entrevistas e visitas. Com a criação do programa, as vítimas estão tendo mais coragem em denunciar o agressor”. Arlete destacou ainda que as denúncias devem ser feitas pelo canal 153 da GMJ.

A presidente da CIPA da empresa, Fabiana Romão, ressaltou a importância do tema. “Preocupamos-nos com a saúde e segurança de nossos funcionários. E durante a pandemia, com muitas pessoas dentro de casa, mulheres em situação de vulnerabilidade estiveram mais suscetíveis a agressões. Este tema é realidade e é importante transmitirmos isso às nossas funcionárias e principalmente sabermos que estamos amparadas por este programa”.

Ao final, todos os guardas que integram a patrulha Guardiã Maria da Penha foram homenageados pelos organizadores do evento.

%d blogueiros gostam disto: