Prefeitura faz apresentação da Reforma da Previdência Municipal

Representantes da Unidade de Governo e Finanças e do Iprejun (Instituto de Previdência do Município de Jundiaí) apresentaram os estudos e simulações que irão embasar a reforma do Regime Próprio da Previdência Social (RPPS) para a Comissão Extraordinária de Servidores que representa os funcionários públicos de todos os órgãos da administração municipal, na tarde desta quinta-feira (07). O evento ocorreu no auditório da DAE/SA.

A UGGF criou um site para que os servidores possam acompanhar todos os passos da reforma.

Parimoschi durante a apresentação: “Não vamos nos afastar dos valores que conduzem a Administração Municipal”

“Trouxemos aqui todas as hipóteses previstas na Emenda Constitucional 103/2019, que determina a reforma dos regimes próprios de Previdência de todo o país, para discutir com os servidores de forma transparente. E mostramos a capacidade e os limites do Orçamento do município para abrigar a reforma. Não vamos nos afastar dos valores que conduzem a Administração Municipal, que são a sustentabilidade, a previsibilidade, a responsabilidade fiscal, a segurança e a oferta de serviços de qualidade para a população. É preciso levar em conta o cenário econômico e a sustentabilidade das finanças públicas e do sistema de aposentadorias do município. Precisamos avançar nessa discussão de maneira sóbria e olhar para os resultados de longo prazo”, declarou o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, durante a apresentação, que também contou com explanações detalhadas desses cenários feitas pela diretora do Departamento de Planejamento, Gestão e Finanças do Iprejun, Cláudia Georgia Mosseli César, e pelo gestor adjunto de Finanças, José Roberto Rizzotti, além do consultor especialista em regimes previdenciários, Edevaldo Fernandes da Silva.

Foram apresentados dados sobre o atual RPPS, a Legislação e as normativas locais e diferentes simulações de cálculos levando em conta o impacto econômico e financeiro no RPPS e no Orçamento do Município. “O que buscamos é um equilíbrio financeiro e atuarial, com um estoque de recursos suficiente para pagar compromissos a longo prazo”, afirmou Cláudia.

Os próximos passos, como consta no cronograma dos trabalho, incluem uma reunião com os vereadores na semana que vem, apresentando os impactos das propostas. E na semana do dia 18 está prevista a realização de uma audiência pública sobre a proposta da reforma do regime previdenciário municipal.

Todas as etapas dos trabalhos e apresentações podem ser consultadas AQUI.

A diretora Cláudia, do Iprejun, lembrou a importância de se buscar um equilíbrio financeiro e atuarial
%d blogueiros gostam disto: