Polícia Civil mobiliza três delegados e vários investigadores para achar Juliana

A Polícia Civil mobilizou três delegados e vários investigadores para tentar localizar a jovem Juliana Souza Oliveira, de 27 anos, moradora no Jardim Santa Izabel, em Campo Limpo Paulista. Ela está desaparecida desde a manhã de quarta-feira, dia 1º de dezembro.

A jovem, que trabalha em home office para uma empresa de Jundiaí, tinha uma guia de exame de sangue no Laboratório Biológico da cidade de Várzea Paulista. Deveria ter retornado para casa antes das 11 horas. Mas isso nunca mais aconteceu.

A mãe e familiares passaram a ligar no celular dela, que foi desligado.

A irmã, Rafaela, procurou a Delegacia de Polícia Civil de Campo Limpo Paulista. Ela disse que Juliana não tem namorado e nem relacionamento com ninguém, o que poderia ser uma fuga com alguém.


O delegado Adalberto Ceolin, que está substituindo o titular Rafael Diorio Costa, iniciou os trabalhos de buscas junto com os investigadores de Campo Limpo.

Diorio, que está em férias, também voltou para a Delegacia para ajudar nos trabalhos, numa mobilização de todos.

Neste sábado (04), o delegado disse que foi instaurado Inquérito Policial (IP) com vários pedidos à Justiça para diligências.

GPS do celular

Com base nas informações da operadora do celular de Juliana, a última posição foi na região da empresa Prensa Jundiaí, em Campo Limpo Paulista, em um condomínio sem imóveis construídos.

A partir daí os delegados mobilizaram os policiais para fazerem buscas nos terrenos da região e todos percorreram cada trecho do loteamento.

Agora, há o apoio da equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, sob o comando do delegado Carlos Eduardo Barbosa Soares.

Segundo o delegado Adlaberto Ceolin, com o reforço da DIG a Polícia Civil tenta refazer os últimos passos de Juliana.

A família havia informado que ela esperava um ônibus da empresa Rápido Luxo Campinas, para ir até Várzea Paulista.

Quem tiver qualquer informação que ajude a Polícia Civil pode passar para o telefone do Disque Denúncia, o 181.

Um parente de Juliana disse que está fazendo um trabalho de buscas paralelo ao da Polícia, conversando com amigos, indo nos locais onde o celular dela mostrou que passou. Até entrar no meio do mato ele está fazendo e pede a ajuda de quem tiver disposto, para colaborar.

 

Família pede ajuda para achar a Juliana

 

%d blogueiros gostam disto: