Tarifa dos ônibus tem reajuste após dois anos

A Prefeitura de Jundiaí realiza, a partir da zero hora do dia 16 de janeiro, uma atualização no valor da passagem do transporte coletivo municipal.

O reajuste ocorre após quase três anos de congelamento e é menor do que a inflação do período, que passou de 17%.

O valor da passagem vai de R$ 4,20 para R$ 4,50.

Estudante passa a pagar R$ 2,25 e o vale transporte vai de R$ 4,70 para R$ 5,00.


A tarifa social a R$ 1,00 no primeiro e terceiro domingos de cada mês segue mantida, assim como a gratuidade para idosos a partir de 65 anos e pessoas com deficiência.

A atualização do valor do Bilhete Único de 7,14% é menor que a inflação do período de abril de 2019 – quando ocorreu o último reajuste – até dezembro de 2021 (17,59%).

O valor da tarifa em Jundiaí, mesmo com o reajuste, é menor que em outras cidades, como Piracicaba, onde foi de 16%, chegando a R$ 5,60.

Outros municípios também tiveram aumento superior a R$ 5,00, como Campinas (R$ 5,50), Itu (R$ 5,15) e Diadema (R$ 5,10).

O aumento é justificado pela alta dos insumos utilizados pelo setor de transportes – especialmente petróleo e seus derivados – e da inflação, além do reajuste concedido aos trabalhadores.

De abril de 2019 a janeiro de 2022, somente o preço do diesel aumentou 59,2%.

Subsídio

O transporte coletivo no município é custeado parte pelo passageiro que paga a tarifa e parte pela Prefeitura, por meio de subsídio.

A diferença paga pelo município à concessionária pelo Bilhete Único de R$ 4,50, por exemplo, é de cerca de R$ 1,60.

Em 2021, a Prefeitura gastou R$ 44 milhões de subsídio para manter o serviço funcionando mesmo durante a pandemia, quando o número de passageiros caiu para 30 mil usuários por dia, enquanto antes era de 110 mil.

%d blogueiros gostam disto: