Familiares aparecem e evitam sepultamento de homem como indigente

Graças a uma notícia publicada pelo “Jornal da Região” um homem de 40 anos – que foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital XXXX de Jundiaí -, teve nesta quinta-feira (26) um sepultamento digno.

Ele estava na geladeira do Instituto Médico Legal (IML) e seria enterrado como indigente, se a família não tivesse sido localizada.

O homem passou mal na rua, foi levado pelo SAMU até o nosocômio onde a equipe médica realizou procedimentos e não conseguiu salvá-lo.

O delegado do 1º Distrito Policial, Marco Antônio Ferreira Lopes, determinou a realização de exames necroscópicos na vítima no último dia 20 e desde então o corpo ficou na geladeira, aguardando a localização de familiares.

Nesta quinta-feira os familiares compareceram ao Serviço Funerário Municipal de Jundiaí e providenciaram todos os documentos necessários para o sepultamento digno.

Se não tivesse ocorrido uma corrente de solidariedade, nesta sexta-feira venceria o prazo e o homem seria enterrado como indigente.

%d blogueiros gostam disto: