Prefeitura de Jundiaí tenta contornar falta de remédios no mercado

A falta de antibióticos e de anti-inflamatórios não afeta só as farmácias, mas também o serviço público. A Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) vem tentando contornar essa “crise” nacional.

A equipe da Assistência Farmacêutica informa que há registros de falta de alguns medicamentos em todo o território nacional.

O aumento da demanda, a falta de matéria-prima para a produção, bem como a falta de alguns itens da embalagem (como gotejador interno) e de materiais para as ampolas são apontadas como os fatores para esse desabastecimento do mercado.

Neste momento, em Jundiaí, alguns antibióticos, anti-inflamatórios estão com estoque baixo e indisponíveis para a compra no mercado. Por isso algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS) aguardam reposição de estoque.

A Saúde realiza pesquisas diárias junto aos fornecedores, no intuito de garantir estoques para assistência aos pacientes.

A partir desse trabalho incessante, o Município obteve êxito, apesar da falta geral no País, e a Central Farmacêutica de Abastecimento recebeu nesta semana alguns antibióticos.

A distribuição para as unidades já está programada.

Em nota, a Prefeitura informa que ‘alguns médicos, a fim de facilitar a procura do medicamento, também estão prescrevendo duas ou três opções na mesma receita de forma a garantir o atendimento do paciente’.

%d blogueiros gostam disto: