Candidato a governador, Poit quer PM fazendo BOs e Polícia Civil nas investigações

Durante reunião com cerca de 50 empresários e autoridades na Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), o deputado federal por São Paulo, Vinicius Poit (Novo), pré-candidato ao governo estadual, elencou os principais pilares do seu plano de governo. Poit destacou a segurança pública como sua principal meta, com o objetivo de dar autonomia para a Polícia Militar gerar boletins de ocorrências de casos de menor potencial ofensivo, liberando, assim, a Polícia Civil para que possa aumentar a resolução de casos de maior potencial ofensivo.

O evento, com apoio do Ciesp Campinas, Habicamp, Sindilojas e Sindivarejista, foi aberto por Adriana Flosi, presidente da ACIC e secretária de Desenvolvimento Econômico. Em seguida, quem assumiu a presidência da mesa diretiva foi Guilherme Campos Júnior, vice-presidente da Facesp e da ACIC. Campos discorreu sobre a importante missão que é governar o Estado de SP e reiterou que as portas da Associação estão sempre abertas àqueles que têm interesse em debater temas relevantes para a região de Campinas e para o estado, em especial para aqueles destinados aos setores que geram empregos e renda.

Vinicius Poit agradeceu a oportunidade de expor suas ideias na “casa do empreendedor”, como definiu a ACIC. Aos 36 anos, ele é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas e é líder do partido Novo na Câmara. Poit começou a trabalhar na Poit Energia antes mesmo de terminar o ensino médio, e, em paralelo, já realizava atividades de voluntariado. Fez carreira no Citibank, foi sócio-diretor da Ibira Investimentos e é cofundador do site Recruta Simples. A experiência em administração é o que ele pretende levar ao governo Paulista. “Se a gente quer o melhor estado para gerar empregos, é melhor olhar para um administrador”, disse.

Sua carreira política teve início em 2018 e, na Câmara, atuou como relator do Marco Legal das Startups, ajudando pequenos empresários e gerando empregos, e foi coautor das leis de telemedicina e do governo digital, além de também relatar projeto que leva conectividade para as escolas públicas e para o campo. Foi o primeiro parlamentar a assumir a coordenação da Bancada Federal Paulista, ainda no primeiro mandato e, por três anos seguidos foi reconhecido como um dos melhores parlamentares do Congresso Nacional pelo Ranking dos Políticos, tendo economizado em seu gabinete mais do que os R$ 4 milhões prometidos em sua campanha, desde o início do mandato.

O postulante ao Palácio dos Bandeirantes explicou que, primeiro, está ouvindo os moradores das diferentes regiões do estado para saber o que eles acreditam ser as principais necessidades, para só depois finalizar seu plano de governo.

De acordo com ele, sua principal prioridade é a Segurança Pública. Poit destacou a importância de integrar forças e a inteligência entre as polícias, com ações como a já citada liberação de realização de BOs pela PM, bem como reforçar o papel da Guarda Municipal e ocupar os espaços com bibliotecas, esportes e outros, já que a Segurança Pública não se resume a resolver crimes. “Vamos resolver a situação no centro das cidades, não apenas de São Paulo. Talvez até mudar a sede do governo para a região central”, afirmou ele.

Sua vice, Doris Alves, ex chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Segurança Urbana, também lembrou a importância da regulação do território para a diminuição da criminalidade, em especial nas regiões centrais, bem como a implantação de políticas públicas e a geração de emprego e renda.

Para a área da Saúde, Vinicius Poit propôs uma transformação digital e enfatizou a importância da realização de uma parceria com o setor privado para zerar a fila de espera de exames e tratamentos. O pré-candidato reforçou que o foco deve ser no atendimento primário, além da realização de orientações básicas e investimentos, por exemplo, em saneamento básico.

Para a área da Educação ele acredita que é necessário falar com os alunos sobre empreendedorismo e educação financeira, entre outros assuntos, além de chamar a todos – alunos, pais, professores e instituições privadas – para uma força-tarefa a fim de reduzir os impactos da pandemia na Educação. Outro ponto que ele destacou foi a escola de ensino integral, que chegou a ser implantada, mas não teve muitos avanços, e, também, a implantação do ICMS educacional para que os municípios garantam que não falte creche e nem escola de educação infantil.

Por fim, Vinicius Poit enfatizou a importância do ensino profissionalizante, com programas que possibilitem ao jovem entrar capacitado no mercado de trabalho, visto que hoje um em cada quatro jovens está desempregado, segundo ele. “Queremos destravar São Paulo e estender um tapete vermelho para aqueles que geram empregos, os empreendedores”, finalizou.

Felipe D´Avilla, pré-candidato a presidente pelo Novo, também esteve presente e destacou a importância do voto consciente e a necessidade de termos na política pessoas que olham para o empreendedorismo. Ele também defendeu maior autonomia para os estados e municípios: “A centralização do poder em Brasília atrapalha o empreendedorismo. Precisamos de autonomia local.”, finalizou.

Também integraram a mesa diretiva Tiago Mitraud, deputado federal por Minas Gerais e pré-candidato a vice de Felipe D’Avila, Ricardo Mellão, pré-candidato ao senado, e Alexis Fonteyne, ambos deputados federais por São Paulo, Paulo Gaspar, vereador de Campinas, e Henrique Magalhães Teixeira, pré-candidato a deputado estadual, todos do partido Novo. Além de Vinicius Poit, já participaram dos encontros na ACIC os pré-candidatos ao Palácio dos Bandeirantes Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), ex-ministro da Infraestrutura, e Felicio Ramuth (PSD), ex-prefeito de São José dos Campos. Para saber mais sobre a programação de eventos da ACIC acesse o site: www.sympla.com.br/acicampinas

%d blogueiros gostam disto: